Descubra o melhor jeito de organizar sua padaria

Capturar

Olá empreendedor, hoje vamos te sugerir algumas mudanças de organização para a sua padaria e saiba desde já, que isto pode aumentar em até 30% as suas vendas. Ao contrário do que muitos pensam, a questão da organização vai além da disposição dos produtos nas prateleiras e da higiene do local.

Organizar uma padaria significa também oferecer um estacionamento espaçoso, com vagas bem delimitadas. Um espaço interno confortável para os fregueses circularem também é fundamental. Seus clientes devem sentir-se mais “importantes” que os próprios produtos.

Ter todos os produtos identificados devidamente, com etiquetas, preços, validade e tipo, é crucial para conquistar a confiança do cliente. Nada mais desagradável do que ter que pedir sempre a um funcionário as especificações de um produto, ou pior, descobrir no caixa que o produto custa mais do que o anunciado. Seu cliente provavelmente voltará ao estabelecimento se encontrar tudo o que procurava.

Evitar desperdícios, agilizar o processo de atendimento e até de produção, conta mais do que determinar o lugar para cada alimento. A organização de padaria deve começar pelos próprios funcionários – que devem estar separados por área e função.

Gostou do tema? Esta semana escrevemos outros textos que podem ser do seu interesse também – “Veja a pesquisa sobre o comportamento do consumidor em padarias” (clique para ler) , “Descubra como fazer sua padaria se tornar mais lucrativa” (clique para ler) e “Produtos orgânicos estão em alta nas novas padarias” (clique para ler).

Web Série – “Fazendo uma análise de Mercado”: Quem são seus concorrentes?

Olá Empreendedor, estamos quase no fim da nossa Web Série “Fazendo uma análise de mercado” (clique para ler), já ressaltamos temas como: “Quem está comprando?” (clique para ler), “O que estão comprando?” (clique para ler) e “Por que estão comprando?” (clique para ler). Você ainda pode aproveitar a dica de hoje para conhecer melhor a sua concorrência.

Capturar

Observar a concorrência é fundamental, pois você será capaz de identificar as deficiências e as vantagens dela e determinar os possíveis pontos fracos e fortes do seu negócio, além de não cometer os erros que já foram cometidos por outras empresas do mesmo ramo de atividade que a sua.
O empreendedor precavido sempre está muito atento em relação a isso. Para que você se torne um deles, fizemos um roteiro de perguntas sobre a concorrência que está subdividido em alguns tópicos:

Produto ou serviço
• De que maneira é definido um produto ou serviço competitivo?
• Como ele se parece com o seu e com os outros?
• De que maneira ele é diferente do seu e dos outros?
• A concorrência é especialista ou oferece variedade?
• Quais características do seu produto ou serviço satisfazem seu mercado alvo?
• Quais pontos fracos e fortes da concorrência você pode explorar?
• Em que estágio tecnológico você se encontra em relação à concorrência?
• Quanto inovador você é? Comparado à concorrência você se ajusta rapidamente às mudanças tecnológicas?
• Que imagem o consumidor associa à concorrência?

Preço
• Qual é a estratégia de preço do concorrente?
• Como é seu preço em relação ao do concorrente?
• Que margens de lucro o concorrente pratica?

Praça
• Onde está localizado o concorrente?
• Como é sua localização em relação à dele?
• Ele tem espaço para crescer?

Promoção
• De que maneira a concorrência faz a propaganda?
• Quanto eles gastam em propaganda?
• Qual a mensagem?
• A propaganda da concorrência é efetiva?

Gerenciamento
• Como é a equipe gerencial do concorrente?
• Qual é seu conhecimento e sua competência?
• Que políticas de recrutamento eles utilizam? Eles oferecem treinamento ao seu pessoal?
• Qual a política de salários?
• O negócio do concorrente é lucrativo?
• Qual o faturamento; com que volumes de venda; com que participação de mercado?
• Eles investem em P&D?
• Qual a estrutura de capital deles? E o fluxo de caixa?

Após ter a resposta de todos esses questionamentos sobre a concorrência é a hora de analisar o seu próprio negócio, fazendo um quadro avaliativo comparando e enumerando os pontos fortes e fracos de ambos.

Após esse longo percurso é a hora de tirar conclusões. Você será capaz de competir com os concorrentes? Qual será seu diferencial? O mercado comporta outra empresa do seu ramo ou já está saturado?

Web Série – “Fazendo uma análise de Mercado”: O que estão comprando?

Olá Empreendedor, este é o segundo episódio da nossa Web Série “Fazendo uma análise de mercado” (clique aqui para ler). No primeiro episódio ajudamos você a descobrir “Quem está comprando” (clique aqui para ler), e hoje trazemos dicas para que você descubra “O que estão comprando”.

Capturar

Analisar o que seus clientes estão comprando é enxergá-los de uma perspectiva que você já está familiarizado, que são os seus produtos ou seus serviços. Assim você conseguirá criar segmentos de mercado baseados no que seus clientes compram e também abordar as necessidades de cada grupo.

Diferentes fatores podem e influenciam nos produtos e serviços comprados pelos consumidores. Pensando nisso separamos quatro principais que você, como um empreendedor “antenado”, deve atentar-se.

Característica: Quando você os agrupa em função das características do produto que eles procuram, descobre que os clientes têm muito em comum. Suas semelhanças incluem:

• A frequência com que usam o produto (pouco, moderadamente, muito).
• Sua habilidade em usar o produto (novatos, intermediários, especialistas).
• O que eles fazem com o produto (lazer, educação, negócios).
• Que tipos de clientes são (consultores, revendedores, usuários).

Embalagem: Este não é especifico para o empreendedor que tem seu próprio produto e precisa de uma embalagem para ele, pois isto envolve muito mais do que a caixa, o papel ou o plástico. Chamamos de “embalagem” tudo aquilo que cerca a oferta de um produto ou serviço – o Site, a filipeta (flyer), a página nas redes sociais etc… – incluindo:

• Propaganda do produto (rádio, TV, revistas, cartazes, camisetas).
• Promoções (vendas nas lojas, cupons, desenhos).
• Marketing (resenhas em livros, campanhas telefônicas, endosso de celebridades).
• Manutenção do produto (garantias, serviços de atendimento ao cliente, centros de serviço).

Preço: O preço de um tipo específico de produto ou serviço tende a criar diferentes grupos de clientes – os clientes que são sensíveis ao preço estão em um segmento; os que estão dispostos a pagar por certo nível de qualidade estão em outro. Mas o preço não é o único fator financeiro que pode levar a diferentes segmentos de mercado. Pode-se incluir:

• Financiamento disponível
• Opções de leasing
• Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta
• Acordo de troca

Opção de entrega: A distribuição e a entrega determinam como os clientes recebem seu produto ou serviço. Nesse caso, os segmentos de mercado baseiam-se em geral em onde os clientes compram, como: depósitos, centros de desconto, lojas de departamento, butiques, catálogos e internet.

Os segmentos de mercado baseados na entrega também podem considerar outros critérios, como: disponibilidade total de horário (lojas de conveniência); disponibilidade total de local (postos de gasolina); disponibilidade garantida (vídeo locadoras); sensibilidade ao horário (floricultura, pizzarias, frutas e vegetais).

Web Série – “Fazendo uma análise de Mercado”: Quem está comprando?

Olá Empreendedor! Seja bem-vindo ao primeiro episódio da nossa Web Série – “Fazendo uma análise de Mercado”. Hoje te ajudaremos a descobrir quem compra o seu produto ou serviço, para que você os conheça melhor e saiba como atendê-los.

Capturar

O primeiro passo é saber os seus hábitos e como vivem. Se seus clientes são outras empresas, descubra como eles operam seu negócio. Para que esta pesquisa fique ainda mais fácil, pense em seus clientes utilizando dos seguintes termos: geografia, perfil, estilo de vida e personalidade.

• Geografia: Neste tópico é importante saber onde moram seus clientes – país, região, estado, cidade, bairro etc.
Além disso, dependendo do seu negócio, vale se perguntar: qual a proximidade de seus vizinhos mais próximos? Qual é a temperatura da região onde vivem no verão? Quanto tempo levam para chegar ao aeroporto? – estes questionamentos podem parecer irrelevantes, mas podem ajudar e direcionar seu negócio.

• Perfil: Este é um dos termos mais relevantes para você empreendedor, pois é a partir aqui que você descobrirá como são seus clientes. Deve-se ter claro dados como: idade, sexo, tamanho da família, educação, ocupação, renda, etnia, nacionalidade, religião etc.
Se seu consumidor não é uma pessoa em especial, e sim uma empresa, é necessário saber: o setor, porte da empresa, número de funcionários, anos no negócio, faturamento etc.

• Estilo de vida: Esta analise diz respeito ao cotidiano dos seus consumidores – passatempos, hábitos ao assistir TV, atividades sociais, afiliação a clubes, preferências para férias etc.
E para você que tem uma empresa como cliente, deve-se saber as iniciativas dela, isso quer dizer, pesquisar se ela se envolve com a proteção do meio ambiente, se faz doações a eventos beneficentes, se investe no treinamento dos funcionários ou faz a oferta de benefícios a eles.

• Personalidade: Este último termo se refere a: saber como agem os seus clientes. E por sabermos a dificuldade de se obterem estes dados separamos um modo de classificação, que divide em 5 tipos básicos a personalidade dos consumidores:

- Inovadores (5% da população): correm todos os riscos; jovens e bem educados; familiarizados com novas ideias e tecnologias; têm computadores portáteis e estão conectados a redes; informados por fontes externas.
- Primeiros adeptos (10% da população): líderes de opinião em suas comunidades; avaliadores cautelosos; abertos a argumentos bem justificados; respeitados por seus companheiros etc.
- Maioria inicial (35% da população): evitam riscos sempre que possível; agem de forma deliberada; não experimentam novos produtos, a não ser que se tornem populares etc.
- Maioria tardia (35% da população): céticos; extremamente cautelosos; desapontados com outros produtos; relutantes com novos produtos, respondem apenas à pressão de amigos etc.
- Retardatários (15% da população): esperam até o último momento; esperam até os produtos ficarem desatualizados; ainda hesitam etc.

Esperamos que agora você saiba um pouco mais sabre seu cliente e procure uma maneira para melhor atendê-lo. Não se esqueça de que este foi só o primeiro episódio desta Web Série, que amanhã continua com o tema “O que está comprando?”, também essencial para deslanchar seu negócio.

WEB SÉRIE: Fazendo uma análise de Mercado

Olá Empreendedor! Seja bem vindo à nossa mais nova Web Série – “Fazendo uma análise de Mercado”. Qual o objetivo? O que esperar? Estamos sempre buscando uma maneira de oferecer um conteúdo relevante para você micro empresário, autônomo, mas que, acima de tudo, é um empreendedor. Sempre com esse foco, hoje inauguramos uma nova série com posts que lhe auxiliarão a fazer uma análise do mercado ao qual pertencem.

Capturar

É claro que não podemos especificar e exemplificar em todos os ramos, mas de um modo geral a análise é uma espinha dorsal que pode ser seguida por qualquer tipo de nicho de mercado. Seja você dono de Petshop, minimercado, restaurante, padaria, hostel ou qualquer outro tipo de estabelecimento, uma análise de mercado sempre será bem vinda.

Nós lhe guiaremos por tópicos e discutiremos assuntos que podem ser polêmicos e difíceis de serem encarados, mas quando se trata em crescimento econômico, esse tipo de atitude é mais que necessária. Nosso primeiro conselho é o de assumirmos a sinceridade e honestidade ao responder questões que envolvem relacionamento com cliente, fornecedores e até com concorrentes. Lidarmos com a verdade é o melhor remédio e a melhor vacina contra a crise e o mau desempenho.

Estamos otimistas que ao final do processo que durará toda a semana que vem, estaremos mais próximos de soluções interessantes para seu negócio, assim como teremos um novo horizonte a seguir. Acompanhe-nos e participe. Comente, compartilhe e divida suas dúvidas e descobertas. Um mundo não se faz sozinho, precisamos uns dos outros para descobrir oportunidades e encontrar soluções.

Que esta Web Série seja um primeiro passo para o encontro de ideias e que juntos possamos desenvolver uma nova forma de lucrar e crescer. Até segunda-feira, quando iniciaremos a Web Série com o primeiro capítulo – “Quem está Comprando?”.

Você gosta de crianças e quer abrir um negócio voltado para elas?

Capturar

Uma das principais tendências para os negócios é o mercado infantil. As crianças se tornaram os clientes mais disputados por novos empreendedores e marcas consolidadas. Por ano, o setor infantil movimenta em torno de R$50 bilhões no país e por isso, investir nesse mercado pode significar “se dar bem”.

Esse crescimento no mercado infantil foi graças ao contato precoce das crianças com o meio digital. Com a informação online, as crianças decidem que produtos desejam e têm mais poder de decisão que há alguns anos.

Para apostar nos pequenos consumidores, são ideias desde brinquedos tradicionais a aplicativos para celulares. Franquias também são apostas mais seguras, como marcas de roupas e brinquedos e podem ter uma margem de lucro atraente.

Para ser um bom empreendedor, é necessário ter a cabeça aberta a novas ideias, como uma academia especializada para crianças. Centros de estudos voltados pra música ou línguas estrangeiras fazem sucesso com a criançada e principalmente com os pais que vão adorar investir em conhecimento para os filhos.

Abrir uma empresa voltada para organização de eventos pode ser uma boa ideia. As festas de aniversário são talvez o evento que mais atrai os pais e as possibilidades são imensas. Neste setor, existe espaço para inovar e criar e pode ser usado também para outras festas.

Trabalhar com confecção de roupas pode ter uma boa margem de lucro. A utilização de materiais é menor, mas as peças são geralmente vendidas pelo mesmo preço que a de um adulto.

São muitas opções de investimento, e o empreendedor deve aproveitar o crescimento do mercado e procurar a área que tiver mais envolvimento.

Sorvete no inverno? Uma boa oportunidade de negócio!

Capturar

O sorvete certamente nos remete ao calor e ao verão e se você é proprietário de uma sorveteria, sabe muito bem que os negócios caem consideravelmente nessa época do ano. Por isso, preparamos algumas dicas de como vender os deliciosos gelados no inverno.

Parece controverso, mas em países da Europa, onde a temperatura é muito menor que a do nosso país, o consumo do sorvete se mantém elevado o ano todo. A Suíça, por exemplo, tem uma média de consumo anual, por pessoa, de 14,4 litros por ano, pois a população interpreta o sorvete como alimento e não apenas como sobremesa.

Porém os brasileiros não tem o costume de associar o sorvete com o frio e preferem sempre alimentos quentes. Os consumidores não tomam sorvete no frio por acharem que tem mais chances de pegar um resfriado ou inflamar a garganta.

Quem tem uma sorveteria ou pensa em abrir uma, o maior medo é justamente esta época do ano, que as vendas chegam a cair em até 70%.

Então, qual a solução? Uma boa ideia é ter opções que vão além dos sorvetes, inovando o cardápio, como fondue de sorvete, o petit gateau, sorvete assado e sabores exóticos misturados com calda, frutas ou biscoitos. Oferecer descontos em picolés e potes de sorvetes pode ajudar também a reeducar o consumidor.

Outra alternativa, é expandir seu comércio em outras regiões, onde o inverno não é tão rigoroso. No norte e nordeste, por exemplo, o verão é longo e dura quase o ano todo, ao contrário da região sul e sudeste, que as temperaturas no inverno ficam mais baixas.

Investir em uma loja climatizada é uma boa jogada! Um aquecedor combina muito bem com essa ideia e deixa o ambiente agradável para o consumidor.

Você sabia que o vinho é uma boa opção de harmonização com o sorvete e pode também surpreender seus clientes? Clique aqui e saiba mais!

Não tenha medo de inovar! Quando lidar com produtos sazonais, o empreendedor deve ter a mente aberta e se esforçar em novas ideias para não deixar o negócio ser afetado pela mudança de clima.

Que tipo de negócio é bom abrir no inverno?

O inverno chegou e junto com a estação vêm as mudanças de hábitos na alimentação dos consumidores. As bebidas quentes, doces e sopas  fazem sucesso no frio e podem ser o diferencial para o seu negócio.

Capturar

O café é um investimento certeiro e quando acompanhado por deliciosos quitutes e salgados se torna um convite irresistível nesta estação. Pesquisas indicam que o consumo da bebida aumenta, pelo menos, 30% durante esta época do ano. Então, porque não investir em uma cafeteria? O custo para montar uma, gira em torno de 30 mil a 40 mil reais.

No inverno, o nosso corpo pede por comida e principalmente alimentos mais calóricos. De acordo com pesquisas, o consumo de chocolate aumenta no inverno, por isso, você pode optar por comercializar bombons, trufas e bolos ou mesmo montar uma franquia no setor de chocolates.

Além de serem modelos mais seguros de negócios, você ainda recebe o apoio e suporte do franqueador.

Uma opção mais barata que abrir lanchonetes é investir em um quiosque para caldos quentes. Servir por exemplo, caldo verde, de mocotó ou de feijão acompanhados com alguns tipos de espetinhos e vinhos. É uma ótima pedida para o inverno e o quiosque ainda pode ser aproveitado no verão, servindo espetinhos, salgados e cervejas.

Para não perder nenhuma oportunidade, fiquem atentos às pesquisas de consumo! Uma adega de vinho, por exemplo, é um investimento diferenciado, que gira em torno de 30 mil reais. O consumo do vinho praticamente dobra no frio, e a ideia da adega pode dar certo também em outras estações, tudo depende da localização e ambiente, que pode ser mais luxuoso e convidativo com espaço para bar e restaurante.

Pensando nos alimentos calóricos, que tal abrir uma doceria? Repletas de deliciosas tortas, bolos e sobremesas, o inverno é a estação perfeita para montar um buffet de doces. Estude sempre o mercado da cidade escolhida e projete com cuidado um plano de negócios. Aproveite nossas dicas e seja um empreendedor de sucesso!

O pentacampeão BRASIL: Terra onde tudo que se planta dá!

CapturarPara finalizar nossa Web Série “Saiba mais sobre os países campeões da Copa do Mundo“, hoje nós falaremos sobre o nosso país. Terra, que segundo o português Pero Vaz de Caminha, tudo que se planta dá. Ele descreveu assim as recém-descobertas terras brasileiras, ao relatar o feito ao Rei de Portugal, por volta do ano de 1500. Não é difícil imaginar o porquê dessa descrição. Nosso país é riquíssimo pela natureza exuberante que cobre quase todo nosso território. Temos a maior bacia de agua doce do mundo, a maior floresta tropical, uma biodiversidade que fez os portugueses se apaixonar pela nossa terrinha. Aqui, eles encontraram os índios, o ouro, o pau-brasil, plantaram a cana-de-açúcar e beberam do nosso café.

Somos um país de maioria cristã, mas somos de um modo geral, tolerantes a todas as manifestações de fé. Somos miscigenados e soubemos absorver a policultura dos negros, europeus, indígenas e americanos. Sofremos muito ao longo da história, desejamos nossa liberdade e conquistamos, desejamos nosso desenvolvimento e conquistamos, desejamos ser pentacampeões do mundo e conquistamos. Mas nossos desejos parecem se desenvolver junto conosco e é sobre os novos desejos que estamos manifestando nossas ideias e pleiteando melhoras em nossa administração pública. E se tem uma coisa que o brasileiro gosta é conquistar o que deseja e estejamos certos que assim faremos sempre.

Ipanema Beach, Rio de Janeiro, BrazilQuando traçamos o perfil de nosso povo, nós percebemos o quão criativo nós somos, o quão empreendedor nós podemos ser se utilizarmos nossa ginga, nosso humor e nosso calor em prol das novas ideias, dos novos desejos. Nós, do Makro, finalizamos nossa Web Série com a esperança de que juntos nós possamos conquistar o tão almejado hexacampeonato e proliferar nossos empreendimentos. Para os brasileiros empreendedores, nós estaremos sempre em busca de respostas e boas ideias para você e para o seu negócio. E para selar essa que foi nossa primeira Web Série, nós disponibilizaremos duas receitas tipicamente brasileiras e que todo turista vai amar.

Pão de queijo – 30 porções

Ingredientes:

• 500 g de polvilho azedo
• 1 copo americano de água
• 1 copo americano de leite
• 1/2 xícara de óleo
• 2 ovos
• 100 g de queijo parmesão ralado
• sal a gosto

Modo de preparo:

1. Em uma panela ferva a água, leite, óleo e o sal e escalde o polvilho, quando conseguir sove e quando a massa estiver morna, acrescente o queijo parmesão e os ovos, daí, amasse novamente;
2. Coloque na forma com auxilio de uma colher, ou se preferir modele com cuidado, deixe um espaço entre os pães de queijo, pois ele vai crescer enquanto assa.
3. Asse até que eles fiquem bem dourados

Brigadeiro – 30 porções

Ingredientes:

• 1 lata de leite condensado
• 1 colher de sopa de margarina sem sal
• 4 colheres de sopa de chocolate em pó
• chocolate granulado para enfeitar as bolinhas

Modo de preparo:

1. Coloque em uma panela funda o leite condensado, a margarina e o chocolate em pó
2. Cozinhe em fogo médio e mexa sem parar com uma colher de pau
3. Cozinhe até que o brigadeiro comece a desgrudar da panela
4. Deixe esfriar bem, então unte as mãos com margarina, faça as bolinhas e envolva-as em chocolate granulado
5. As forminhas você encontra em qualquer supermercado

Confira todos os episódios de nossa Web Série “Saiba mais sobre os países campeões da Copa do Mundo“. Clique nos links para ler:

URUGUAI. Terra do Churrasco e do primeiro campeão das Copas.
ITÁLIA. A Squadra Azzurra tetracampeã e sua cultura mais que romana
ALEMANHA. A tricampeã do mundial é a economia mais rica da UE
INGLATERRA. O país berço do futebol e do Rosbife 
ARGENTINA. Los Hermanos bicampeões vão do tango ao chouriço
FRANÇA. Terra dos queijos e dos bons vinhos 
ESPANHA. Da paella às touradas

ESPANHA: Da paella às touradas!

Capturar

Os atuais campeões do mundo, os Espanhóis esbanjam o bom futebol e conquistam os apaixonados pelo esporte. Comandado pelo respeitado técnico Vicente Dell Bosque, eles prometem dar trabalho e lutar pelo bicampeonato aqui em nosso país. Eles podem até não conquistar o torneio, mas certamente já conquistaram muitos de nossos corações. A cultura espanhola é muito presente no estado de São Paulo e também no sul do país. Mesmo na gastronomia eles exercem uma grande influência, seus temperos e especiarias foram absorvidos em nossa cultura gastronômica.

Os espanhóis são conhecidos por tirarem um cochilo após o almoço e em certas regiões do país esse período pode durar até 2 horas. 70% da população espanhola é católica e o território espanhol é o segundo maior da Europa, perdendo apenas para a França. Embora seja muito tradicional na Espanha, as touradas estão em declínio no país, em função, principalmente, da reação mundial contra o sofrimento causado aos touros, mas ainda é possível visitar as arenas onde ocorriam as touradas. É curioso, mas em várias regiões da Espanha, as pessoas costumam usar o anel de casamento no dedo anelar da mão direita.

Plaza Mayor in Madrid

Gastronomicamente, os espanhóis adoram frutos do mar e tem o costume de comer o peixe fresco. São pratos típicos da culinária espanhola: a fabada asturiana, a sopa castelhana, o cozido madrilenho, o polvo à galega e o cozido montanhês, mas um dos pratos mais tradicionais da culinária espanhola é, sem dúvida, a paella. Os espanhóis também são produtores de bons vinhos, principalmente a cava, uma bebida típica da Catalunha, região localizada ao nordeste do país. Os espanhóis são animados e divertidos, falam alto e adoram uma festividade. Agradá-los não será um desafio muito grande, se eles tiverem comida boa e música animada. Para incrementar seu cardápio e adicionar algo da culinária espanhola, nós separamos a receita da “Galinhada Espanhola”.

Ingredientes:

• 10 pedaços de galinha (coxa e sobrecoxa) sem osso e sem pele
• 4 lingüiças de porco, cortadas em rodelas
• 800 g de batatas descascadas e cortadas em rodelas
• 2 latas de milho verde escorrido
• 3 cebolas cortadas em rodelas
• 3 pimentões cortados em tiras
• 5 tomates sem pele e sem sementes cortados em tiras
• 1 caixa de molho de tomate de 500 g (misturar 5 colheres de sopa de shoyu)

Modo de preparo:

1. A montagem é simples e feita em camadas. Após colocar azeite na panela (3 colheres de sopa) vamos a montagem
2. A primeira camada galinha temperada a gosto,
3. A segunda camada cebola, tomate e pimentão misturados,
4. A terceira camada será de batatas,
5. A quarta camada de linguiça,
6. A quinta camada de milho verde
7. A sexta camada de molho de tomate
8. E assim sucessivamente até acabarem os ingredientes
9. Cozinhar em fogo normal, se durante o cozimento surgir muito líquido, pode retirá-lo.

Informações Adicionais:

• Caso goste de azeitonas, você pode incrementar a receita acrescentando um copo de azeitonas de sua preferência

Continue acompanhando a nossa Web Série “Saiba mais sobre os países campeões da Copa do Mundo!” Clique nos links para ler:

URUGUAI. Terra do Churrasco e do primeiro campeão das Copas.
ITÁLIA. A Squadra Azzurra tetracampeã e sua cultura mais que romana
ALEMANHA. A tricampeã do mundial é a economia mais rica da UE.
INGLATERRA. O país berço do futebol e do Rosbife 
ARGENTINA. Los Hermanos bicampeões vão do tango ao chouriço
FRANÇA. Terra dos queijos e dos bons vinhos