O mercado de vinho espanhol cresce

Hoje, a Espanha tem a maior área de vinhedos do mundo. A Península Ibérica tem uma enorme área com vinhas, chega a 80% de plantação de uvas e fabricação de vinhos. Inclusive, há registros que as frutas eram cultivadas para fabricação das bebidas desde os anos 4.000 ou 3.000 a.c. A cultura vinícola do país teve muita influência dos fenícios, do Império Romano, dos árabes e até mesmo dos franceses.

Na década de 1990, o mercado de vinhos espanhóis passou por profundas transformações e ainda continua crescendo. Um novo rótulo surge todos os dias, com novidades ou apenas um simples relançamento muito aguardado.

Na Espanha, o estilo de solo em cada região varia bastante, o clima também se diferencia de um lugar a outro. E por conta dessas diferenças o resultado da produção de vinhos

é muito grande e bem variado.

Os vinhedos da região ficam quase sempre localizados no planalto central, que é chamado meseta. Estes lugares possuem altitudes que variam entre 600 e 1000 metros acima do nível do mar e é rodeado de cadeias montanhosas.

Entre as regiões mais conhecidas de produção de vinho estão La Rioja, Navarra, Aragón, Cataluña, País Basco, Galícia, Castilla y León, Ribera del Duero, Toro, Bierzo, Castilla La Mancha, Valdepeñas, Andaluzia e El Levante.

Os tintos são juntos o carro chefe do país. Os rótulos são fabricados em maioria com as uvas Tempranillo. Por outro lado, também há bebidas elaboradas com o Albariño, a Garnacha, a Monastrel, a Graciano e a Mazuelo a Cabernet Sauvignon e a Merlot. Ao todo são mais de 600 castas de uvas na Espanha, sendo que 80% da produção é feita com uvas Albariño ou Tempranillo.

Textos Relacionados

        »  Fazer bolos pode ser um negócio promissor
        »  Harmonize carne de porco com vinho neste Natal
        »  Linha de bebidas Makro: Suco para o seu negócio!
        »  Bacalhau e Peru estão mais caros este ano
        »  Por que sua loja de eletrodomésticos precisa de uma estratégia?