Saiba mais sobre a Uva Merlot

unnamedA uva Merlot é uma das uvas mais cultivadas no mundo. Sua origem é francesa e nascida na região de Bordeaux. Assim como a Cabernet Sauvignon, a Merlot é uma das uvas tintas mais conhecidas pelo mundo. É também a uva  mais plantada em Bordeaux, somando 101 mil hectares plantados contra os 53 mil hectares de Cabernet Sauvignon. No mundo já existem mais de 250.000 hectares de vinhedos plantados com esta delicada cepa, incluindo o Brasil, que apresenta uma produção elogiada onde esta uva tem demonstrado uma enorme capacidade de adaptação, gerando ótimos vinhos em diversas faixas de preço e estilos.

Podemos dividir os vinhos da Merlot em dois estilos:

  • A uva colhida mais tardiamente: Um procedimento que gera uma concentração, uma intensidade de cor e aromas de frutas maiores. Podendo ser percebido a ameixa e amora, como notas de frutas maduras. Tudo isso ainda pode ser complementado por estágio em barricas de carvalho, em geral francês. Este seria um padrão “internacional” de vinhos com Merlot.
  • A uva colhida anteriormente: período em que atingiram seu grau correto de maturação, gerando vinhos com corpo e graduação alcoólica mais leves e sedosos, mas com maior acidez e aromas de frutas vermelhas maduras, como framboesa e morango, e possivelmente algumas notas vegetais. Essa seria a versão francesa dos tintos da Merlot.

O vinho do tipo Merlot é considerado macio, fácil de beber, com taninos sedosos e redondos para serem bebidos geralmente mais jovens, entre três a cinco anos. Um vinho aceito pelo paladar de quase todo o mundo. A Merlot harmoniza muito bem com uma boa variedade de pratos, desde patês, passando por carne de porco, vitela e gratinados com queijo.

Dica Speciale – Acrescente em seu cardápio uma batida de vodca com morango

unnamed

Muito versátil, a Vodca nos permite diferentes possibilidades de combinações no momento de sua degustação. E, no Brasil, é muito comum encontra-la misturada com frutas típicas.

Entre elas, a batida de morango é muito comum em comemorações e também para refrescar os dias de verão. Confira abaixo sua receita:

Ingredientes

1 dose (aproximadamente 37ml) de Vodca gelada;
Açúcar ou leite condensado;
Morango ou polpa congelada;
Gelo picado.

Modo de preparo

Adicione o morango ou sua polpa congelada no liquidificador e, em seguida, a Vodca. Feito isso, basta adoçar como quiser, com açúcar ou leite condensado.

Depois que você bater todos os ingredientes, é só servir. Para isso, você pode usar um copo simples e decorá-lo a seu gosto.

 

Como degustar a Vodca?

unnamedDevido ao seu alto teor alcoólico, a Vodca é o tipo de bebida que deve ser consumida com bastante moderação. E como parte da tradição de muitos europeus, em especial os russos, que a adicionam em sua rotina para amenizar o efeito das baixas temperaturas, dicas e formas de consumi-la não faltam para você se inspirar e aplicar no momento da apreciação. Confira:

- Antes de beber, faça uma refeição leve, porém rica. Se preferir seguir o passo dos russos prepare um ou dois ovos crus, segundo eles isso ajuda você a sentir-se melhor depois;

- Importante: prepare o drinque com uma ou duas horas de antecedência;

- Na hora degustá-la, tome um gole grande e não se esqueça das fatias de limão. Ter por perto alimentos salgados e ácidos ajudam a neutralizar o efeito da bebida no corpo;

-Por fim, assim como uma boa refeição é importante antes do consumo da bebida, o mesmo vale para depois de sua degustação. Outra dica “russa”, só que desta vez para combater a possível ressaca, é tomar uma cerveja gelada pela manhã e antes de irem dormir.

Os vários tipos de Vodca e seus produtores

unnamed

Ao falarmos sobre a história da Vodca, vimos que ela não apenas surgiu no leste europeu como também conquistou a indústria, que passou a desenvolvê-la em outros locais do continente.

Agora, em termos de variedade e qualidade, cada país pelo qual a bebida passou ou conquistou os consumidores destaca algumas peculiaridades. A começar pela Rússia, que além de produzir praticamente todos os tipos de Vodca, revela as melhores marcas destiladas a partir do centeio ou do trigo.

Já aquelas de origem polonesa, primam pela pureza e carregam consigo um discreto sabor adocicado. E não podemos nos esquecer da Suécia, que apresentou ao mundo a icônica garrafa Absolut Vodca, sem rótulo e totalmente transparente.

Diferentemente de outras bebidas, sua produção foi feita exclusivamente com ingredientes naturais e sem adição de açúcar. Nela, a água é totalmente pura e protegida de impurezas, o que também ajuda a manter o seu sabor bem encorpado, mas sem perder a suavidade e leveza da presença dos grãos.

E depois que a bebida aterrissou em solo nacional, é possível encontrar diversas marcas no mercado. Aqui, a bebida é produzida a partir de grãos (milho e soja) e melaço, sendo muito utilizada em drinques que vão dos mais exóticos aos mais tradicionais.

Conheça a história da Vodca

unnamed

Muitos bares, baladas e restaurantes têm em sua carta de bebidas as mais exóticas combinações que destacam aquele destilado também caracterizado por sua pureza e claridade, a famosa Vodca.

Do clássico Cosmopolitan à cobiçada Caipiroska, sabemos que para muitos as receitas destes drinques já estão na ponta da língua. Mas, quando o assunto é a origem da Vodca – um dos seus principais ingredientes -, nem todo mundo se manifesta.

Isso porque ela foi muito disputada por países da Europa Oriental. E apesar de uma grande discussão a respeito de sua produção, estudos apontam que o seu nome surgiu no século XIV, na Rússia.

O significado? Água, só que no diminutivo. De onde veio à escolha deste nome? Supõe-se que esteja relacionada com a importância que os russos davam à água de suas fontes e rios cristalinos, como base para as produções de todas as bebidas.

De lá para cá, não demorou muito para esta bebida conquistar apreciadores do mundo todo. E tem mais, sua produção esta cada vez mais diferenciada e exclusiva, contando até mesmo com investimentos voltados para o mercado de luxo.

 

Dica Speciale – Aprenda a fazer a Caipirinha oficial do Brasil

unnamedEmbora a Caipirinha tenha muitas versões, o drink tem uma receita oficial segundo um decreto assinado pelo ex Presidente Lula em 2003, quando ainda era presidente.  Você pode variar, inventar e até inovar, mas ainda assim, vale conhecer a receita oficial conforme Decreto Presidencial nº 4.851, de 2.10.2003.

Ingredientes
• 75 ml de cachaça branca
• 3/4 de um limão tahiti
• 3 colheres de açúcar
• gelo picado

Modo de preparo
1. Num copo baixo macere o limão com o açúcar.
2. Acrescente a cachaça, o gelo picado e mexa com a colher de baixo para cima, girando a mistura até ficar homogênea. Complete com mais gelo, e pronto!

Tin-tin!

Conheça os vários tipos de caipirinha

Glass of Caïpirinha --- Image by © Roche/photocuisine/CorbisEmbora a Caipirinha tenha uma receita oficial, não é difícil encontrar suas variações. Mesmo porque, as frutas são sempre bem vistas em drinks e bebidas. O Brasil é um país rico em variedade frutífera e talvez por isso, tenham surgido tantas opções para a caipirinha. Outro ingrediente que invariavelmente sofre substituição é a tradicional cachaça. Hoje já se faz caipirinha com saquê, com vodka e até com uísque. Confira algumas das variações desse drink tão brasileiro.

  • A Caipiroska, também chamada de caipivodka. Esta receita é feita da mesma maneira que a tradicional, apenas substitui-se a cachaça pela vodka.
  • Caipirão é típico de Portugal. Neste caso a cachaça é trocada pelo Licor Beirão que é composto de eucalipto, alecrim, canela, alfazema e sementes aromáticas. Para prepará-lo, basta seguir o mesmo processo da caipirinha.
  • Caipiríssima substitui a cachaça pelo Rum Bacardi, e a única diferença no preparo é que o limão cortado, o rum e o gelo são colocados dentro de uma coqueteleira.
  • Saquerita, como já mencionado anteriormente, é a caipirinha feita com Saquê. Para preparar o drink, basta substituir a cachaça por 1 dose de saquê, o resto da receita segue a tradicional.
  • Caipivinho, é caipirinha preparada com vinho. O preparo é igual ao das anteriores, apenas tome cuidado com o vinho, pois a qualidade do mesmo influencia muito no sabor.

Além do tradicional limão, muitas pessoas experimentam a caipirinha e suas variações com frutas exóticas ou comuns, mas sempre saborosas, como é caso da lima da pérsia, do cacau,  do abacaxi, coco, banana, lichia, açaí, framboesa, morango, groselha, manga, acerola, uva, maracujá, caju, cereja, carambola, kiwi, melancia, entre tantas outras.

Por fim, outra substituição possível no preparo da caipirinha é o açúcar que pode ser trocado pelo adoçante e também pelo mel.

Cursos para fazer Caipirinha

unnamed

Como vimos recentemente, a caipirinha é uma bebida regulamentada e oficializada pelo governo brasileiro. Ela tem um decreto em que descreve a receita e o modo de preparo oficial, mas apesar disso, ela é editada e reeditada por bartenders e especialistas. Tem gente que diz que ela fica melhor de um jeito e tem outras que dizem que fica melhor de outro. Há tanta especulação a respeito de seu sabor e preparo que até cursos surgem para formar empreendedores e curiosos especialistas na bebida tupiniquim.

Tê-la em seu cardápio parece ser fundamental, quando se leva em conta a importância desse drink em terras brasileiras. O curso têm como objetivo capacitar o aluno no conhecimento profundo sobre Caipirinhas e suas variações. Segundo os organizadores, qualquer pessoa, profissional da área ou não, que tenha interesse em aprofundar conhecimento sobre o preparo de caipirinhas, caipiroskas, sakerinhas e outras versões podem fazê-lo e não vão se arrepender.

No curso, o aluno aprenderá sobre a técnica correta do preparo, as suas diversas variações de tipos e também fará degustação dessas variações. É claro que para fazer o curso é necessário que a pessoa seja maior de 18 anos. Está aí uma dica muito interessante para quem tem um bar ou restaurante. Acesse http://goo.gl/7A7cIi e tenha mais informações.

Confira dicas de como fazer o seu negócio vender mais

À primeira vista, abrir o próprio negócio parece a solução dos problemas de quem deseja se libertar daquela tradicional rotina. No entanto, deixar o emprego garantido para tornar-se um empreendedor é um desafio que requer, acima de tudo, muita força de vontade para encarar a responsabilidade que essa decisão exige, e disciplina garantir que o planejamento será bem executado e de maneira sustentável.

E para quem já tomou essa decisão, aqui vão algumas perguntas: como anda o seu negócio? As vendas estão fluindo conforme o esperado? O que você faz para se destacar da concorrência? Mas não se preocupe em respondê-las para nós, e sim à você mesmo(a). Afinal, é a partir dessas reflexões que será possível iniciar um planejamento estratégico e encontrar as melhores soluções para alavancar as vendas, conquistar e fidelizar os seus clientes.

Seja ele um estabelecimento voltado para o setor de alimentos, de beleza, de saúde ou mesmo de entretenimento, existem algumas regras ou dicas básicas que podem ser seguidas a fim de aprimorar os serviços, destacar os produtos oferecidos e, desta forma, vender mais! Confira todas abaixo e veja se elas estão sendo aplicadas de maneira correta em seu negócio:

Defina seu público-alvo

© Copyright 2012 CorbisCorporation
Segmente o público que deseja atender, desta forma fica mais fácil acertar na comunicação e aumentar sua eficiência! Como fazer isso?
Levando em conta o serviço oferecido em seu estabelecimento, trace um perfil de potenciais clientes a partir do sexo, idade, classe sociais e interesses gerais. Para isso, uma maneira bem interessante de chegar ao resultado está em responder as seguintes perguntas:
- Se minha empresa fosse uma pessoa, como eu gostaria que ela fosse? Moderna ou conservadora? Homem ou mulher?
Essa é uma das maneiras que podem lhe ajudar a definir o posicionamento do seu estabelecimento, e assim facilitar no reconhecimento do seu público-alvo!

Concorrentes

Em uma empresa não basta focar apenas no público-alvo, também é preciso conhecer e ficar por dentro do que acontece no mercado e na concorrência. E nos dias de hoje, meios de comunicação como a internet nos permite estar sempre bem atualizados a qualquer momento do dia. Fora isso, há outras formas de instrução como cursos, revistas especializadas, grupos em fóruns e muitos livros que abordam os mais variados assuntos na área de empreendedorismo.
Pesquise quem são os seus maiores concorrentes; o que eles oferecem de similar ao seu estabelecimento; quais são os seus diferenciais positivos e negativos e atente-se para quais destes lugares seus clientes também frequentam.
Uma vez que você os classifica, é só partir para a definição das estratégicas necessárias para combatê-los! Seja através de um serviço, produto ou atendimento diferenciado, a dica é não ter medo de colocar a criatividade em prática.
Porém, lembre-se de que tão importante quanto isso é manter-se próximo de seus clientes. Ou seja, saber ouvi-los e estar receptivo à suas opiniões – positivas ou negativas – são formas de transmitir uma imagem profissional e aplicar mudanças para aprimorar o seu negócio.

Divulgaçãoestrategia

Trace metas e estratégias de vendas, ou seja, utilize diferentes alternativas para envolver os clientes no momento da compra. Tenha em mente que a experiência que ele poderá vivenciar com seu produto, bem como os benefícios do mesmo são mais significantes do que ele em si.
Invista em materiais de comunicação: folders, flyers, malas-direta, folhetos, entre outros. Mesmo os meios mais simples, ajudam a fortalecer a mensagem e imagem de sua empresa na mente dos clientes, mas é claro que nada disso é possível se o atendimento não for de qualidade.

Atendimento

© Copyright 2010 CorbisCorporationExiste uma frase que diz o seguinte: Um cliente bem atendido fala para mais 5 pessoas sobre seu estabelecimento. Enquanto um cliente mal atendido, fala com 50 pessoas sobre isso.
Ou seja, ela nos ajuda a chegar à conclusão de que os funcionários são como o cartão de visitas de uma empresa. E isso é pura verdade, pois toda pessoa gosta de ser recebida com um sorriso no rosto e demonstração de atenção.
Então, se você quiser fidelizar seus clientes, crie uma boa relação com eles. Desta forma, terá uma boa divulgação do seu estabelecimento sem custo adicional e, o mais importante, com muita credibilidade.
Além de simpatia e cordialidade, a organização também faz toda a diferença! Seus colaboradores devem estar sempre uniformizados e com boa aparência: cabelos cortados e barba feita para os homens, e maquiagem leve para as mulheres.
E mesmo que na sua empresa o fugir do tradicional faça parte do posicionamento, não deixe de zelar pela imagem e identificação de seus funcionários. Por fim, crie um guia de atendimento para dar suporte aos funcionários.
Um quadro com frases padrão é uma boa maneira de manter a sinergia entre os atendentes, prevalecendo a mensagem que sua empresa busca transmitir aos seus clientes. Quer um exemplo? Como saudar, se despedir e abordar o clientes na hora certa são demonstrações básicas de atenção e que ajudam a fazer toda a diferença!

A origem da Caipirinha

10 Feb 2009 --- Caipirinha --- Image by © the food passionates/Corbis

Desde 2003, a caipirinha tornou-se oficialmente a bebida típica do Brasil. No início de seu primeiro mandato, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou o decreto que regulamentava a bebida símbolo do país. Mas é claro que ela é bem mais antiga que sua oficialização. Foi por volta de 1918, com o avanço da gripe espanhola que o drink tupiniquim foi inventado. Com a intenção de combater os males da doença, oferecia-se ao doente uma mistura de cachaça, limão, mel e alho. O limão era por conta da grande concentração de vitamina C e a cachaça por causa do álcool que, segundo a crença da época, acelerava os efeitos da mistura.

Já naquela época, a região de Piracicaba, no interior paulista, se destacava na produção da cachaça e justamente por esta fazer parte do citado remédio caseiro é que a mistura foi batizada de caipirinha, uma homenagem a cachaça produzida no interior de São Paulo. Não demorou muito para o “remédio” ganhar sua versão mais conhecida. O mel foi trocado pelo açúcar e o alho pelo gelo. A bebida fez um sucesso tão grande que logo em 1922, na semana de Arte Moderna, o drink foi adotado por vários intelectuais, como Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral. Artistas e pensadores que acabaram por difundir a caipirinha entre formadores de opinião e curiosos. Paris foi o local onde classificaram como a bebida do Brasil.

Idealizada para curar o corpo, ela acabou agradando a alma dos apreciadores de cachaça e drinks tropicais. Apesar de ser regulamentada pelo então Presidente Lula, que determina que a caipirinha deva ser elaborada apenas com cachaça, limão açúcar e gelo, não é o que ocorre por aí, outras frutas e destilados invadiram os bares para agradar os mais diversos gostos. Na próxima sexta disponibilizaremos a receita oficial da Caipirinha do Brasil.