Como usar a oratória para conquistar seu público

93

Olá empreendedor! Hoje trazemos dicas importantíssimas para você que sempre se depara com situações nas quais precisa falar em público! Seja na hora de apresentar a empresa para potenciais clientes ou seminários abertos, a comunicação com grandes plateias sempre fará parte do seu cotidiano!

Para que seja boa e consiga captar a atenção dos ouvintes, a apresentação precisa contar com uma série de pequenos detalhes e preparação do palestrante. Abaixo, elencamos as peças-chave que ajudarão o seu seminário a se transformar em um grande sucesso e conquistar o público:

Transmita segurança
Antes de qualquer aspecto, é importante estar sempre seguro de sua apresentação, e ter em mente que grande parte das informações transmitidas podem ser novas para os espectadores. Por isso, é importante manter a calma, preservar a fluência e ser o mais didático possível. Ao impor uma postura positiva, o palestrante se torna mais acessível a sua audiência, reduzindo a desconfiança e aumentando o desejo de troca de informações.

Seja inovador
Busque sempre surpreender o público. A curiosidade sempre atrai a atenção, fazendo com que alguns dados menos convencionais atraiam os olhares do público. Um pequeno conto, uma informação inovadora ou uma pergunta podem ser boas formas de iniciar a apresentação.

Conte uma história
Tente elaborar um roteiro para a sua fala. Faça uso de exemplos, escolha momentos de clímax para enfatizar palavras ou partes do texto e mantenha uma linha de raciocínio ao longo de toda a palestra. O público aprecia apresentadores que se preocupam com a forma como os dados são passados e se sente mais acolhido por argumentos melhor elaborados.

Pratique
O treinamento sempre levará ao sucesso. Ensaiar falas e trechos da palestra pode ajudar bastante na comunicação, principalmente quando praticados junto a conhecidos que poderão dar dicas de como melhorar a apresentação.

Estude seu público
Para aumentar ainda mais a segurança, estude a sua audiência antes de ir para o evento. Cada público atende melhor a um tipo de contexto, e o correto direcionamento das informações e da linguagem, fazendo relações com temas de conhecimento comum, pode despertar maior interesse.

Preocupe-se com o aspecto visual
Além de todo o preparo emocional e físico, é importante pensar em todo o visual da apresentação. O excesso de textos, a ausência de imagens e o uso letras pequenas acabam por desviar a atenção do público e tornar a exposição cansativa ao longo do tempo. Para evitar estes problemas, busque fazer uso de informações curiosas, bullet points, imagens e perguntas intrigantes a serem respondidas posteriormente.

Esteja pronto para tudo
Por fim, esteja preparado para qualquer situação adversa. O microfone pode não funcionar, a internet não conectar ou mesmo o computador travar. Nestes momentos, mantenha-se seguro, entretenha o público até que o problema se resolva, e se tudo der errado, prossiga com a mesma tranquilidade.
Ao final do evento, não se esqueça de deixar o seu contato para receber o feedback dos espectadores e melhorar as futuras apresentações!

Monte sua biblioteca de sabores

Olá, hoje vamos te dar algumas dicas para que você monte a sua biblioteca de sabores. Esta hora, imagino que você esteja se perguntando o que é a “biblioteca de sabores”, então vamos à explicação.

bibllioteca_21-09O conceito consiste em fazer e catalogar infusões de ervas, frutas, sementes e tudo mais que possa, mesmo que remotamente, ser utilizado na coquetelaria. Fazendo isso você criará uma diversidade de drinks baseadas também em seu aroma.

Agora que você já está mais situado veja algumas dicas para montar esta sua biblioteca.

Mas antes disso saiba que, para fazer estas infusões e tinturas é bem simples, basta colocar as especiarias em um solvente (no caso, o álcool), deixar a infusão curtir por um tempo e depois coar. Abaixo separamos algumas dicas que podem ajudar:

1) Quando for começar sua biblioteca, comece devagar. Além de poupar o seu bolso, fica mais fácil acompanhar a evolução de cada uma delas. Lembre-se, colocar 10 infusões em potes com álcool é fácil, ter paciência para coar todas depois, já é outra história. Guarde um tempo para pesquisar sobre as ervas e ingredientes que utilizará para se certificar que elas não têm efeitos indesejados e que não são tóxicas.

2) Use potes pequenos. Quanto maior for o pote, mais caro ele será, e mais álcool você gastará para enchê-lo. Potes pequenos reduzem drasticamente o desperdício e evitam a possível oxidação prematura da solução pela menor presença de oxigênio. Potes de 100 a 150 ml são nossos preferidos para as primeiras experiências.

3) Invista em equipamentos já no início. Vale muito a pena investir em uma balança de precisão para pesar as ervas – e o mesmo vale para medidores de líquidos. De nada vale um milhão de infusões sem informações precisas sobre elas.

4) Comece com um álcool neutro. Quando fazemos pela primeira vez a infusão de uma erva, preferimos usar sempre um álcool neutro (potável e sem sabor). Vodka e álcool neutro de cereais são ideais. Você consegue encontrar álcool neutro de cereais potável em lojas de essências e afins. Posteriormente, pode-se testar infusões em outras bebidas, como cachaça, Bourbon ou rum, se achar que a combinação pode ser mais interessante.

5) Quanto mais alta a graduação alcoólica do seu solvente, mais rápida e eficiente é a extração. Se for usar álcool neutro de graduação superior a 50%, lembre-se sempre de diluir a solução antes de experimentar. Dilua somente a quantidade que for usar e mantenha o restante em uma solução bem concentrada.

6) Acompanhe a evolução de suas infusões. O sabor de algumas infusões de ervas frescas ou cascas de frutas pode evoluir rapidamente. Durante a infusão é ideal testar o sabor a cada três dias.

7) Mexa bem! Agite suas soluções sempre que possível (diariamente é o ideal) e mantenha-as longe do sol. Isso facilita bastante a extração.

8) Mantenha registros de tudo. Informações como concentração de erva por litro de álcool, data de início, data da coagem final, nome, tipo de álcool usado e até mesmo notas sobre a evolução são extremamente importantes.

9) Lembra das aulas de química? Pois é… Existem moléculas polares e apolares, e soluções destes dois tipos extraem sabores diferentes. Por sorte nossa, o álcool pode se comportar como ambas, porém é bom manter esta informação por perto. Quer ver um exemplo de como isso pode ser útil? Grande parte das moléculas de aromas é apolar. A água, por outro lado, é polar – por isso uma infusão feita apenas com água não consegue extrair bem certos aromas. Visite os links acima e você já pode até tirar onda de cientista…

10) O que é isso? O leite desandou? Se quando for diluir uma solução, ela ficar esbranquiçada, leitosa ou opaca, não se desespere. Alguns óleos essenciais que você irá extrair são solúveis apenas em grandes porcentagens alcoólicas. Quando você adiciona a água eles saem de suspensão, tornando a sua mistura leitosa.

Web Série “Cortando Custos”: Nas finanças

Olá Empreendedor! Chegamos ao fim da nossa Web Série “Cortando Custos”! Esperamos que você tenha gostado das nossas dicas e que consiga implementá-las em seu negócio! Para finalizar, apresentaremos técnicas para que você possa aprimorar as finanças da sua empresa em busca de resultados mais eficientes!

Capturar

Primeiramente, deve-se avaliar a real utilidade dos ativos imobilizados da companhia. Muitas vezes, os custos de manutenção de imóveis comerciais podem ser extremamente elevados e desfavoráveis às condições financeiras do momento que a empresa vive. Por isso, deve-se buscar o imóvel ideal, que acomode a capacidade presente do negócio, e não a previsão do que se pretende para daqui a dez anos.

Assim, pode ser interessante migrar para uma instalação que atenda melhor às necessidades presentes da empresa e compreenda gastos menores, e alugar, ou mesmo vender imóveis de porte maior que possam gerar retornos de curto e médio prazo.

Além disso, também é importante estar atento ao regime tributário no qual a companhia se encaixa. Em diversas situações, empresas são cadastradas em regimes mais custosos do que o necessário, incorrendo em alíquotas excessivas que sufocam o seu orçamento anual.

Por fim, devem-se analisar as dívidas contraídas e os prazos para os quais estão definidas. Pode ser menos oneroso para a empresa renegociar as condições da dívida em busca de juros menores ou tentar quitar as despesas em um prazo menor do que deixar para finalizá-las em um futuro mais distante.

Esperamos que tenha gostado dos artigos e que suas dívidas tenham sido finalizadas! Não se esqueça de conferir os outros textos da série publicados ao longo dessa semana:

“Os Primeiros Passos” (clique para ler);
“Na Gestão” (clique para ler);
“Nos Recursos Humanos” (clique para ler);
“Na Infraestrutura” (clique para ler).

Web Série “Cortando Custos”: Na Infraestrutura

Olá empreendedor! Estamos no penúltimo episódio da Web Série “Cortando Custos”! Já falamos sobre “Os Primeiros Passos” (clique para ler) e sobre mudanças “Na Gestão” (clique para ler) e “Nos Recursos Humanos” (clique para ler) que te ajudarão a minimizar as perdas do seu negócio, e hoje trataremos das mudanças na infraestrutura que também contribuirão para melhorar a saúde financeira da sua empresa!

Capturar

O primeiro gasto que pode estar comprometendo o seu orçamento, e que muitas vezes parece insignificante, está relacionado às pequenas despesas do dia-a-dia, tais como materiais de escritório e itens de manutenção. Isoladamente, grampos, sacos plásticos e sabonetes não são tão caros, mas na somatória o custo pode pesar bastante nas finanças.

Estar atento a estas minúcias pode contribuir para a redução das perdas tanto quanto a avaliação da real necessidade de uma frota de carros ampla ou de gastos excessivos com serviços de telefonia e comunicação. Estes três elementos, apesar de suas diferenças, podem corroer as contas da companhia de forma imperceptível, mas podem ser facilmente economizados a partir da conscientização dos funcionários.

À parte de tais despesas, deve-se estar constantemente atento a eventuais perdas produtivas e a suas causas. Muitas vezes, a linha de produção permanece debilitada por longos períodos por conta da desatualização de softwares e equipamentos, e não por incompetência dos funcionários. Em ambos os casos, o mais importante é que a fonte de ineficiências seja eliminada para que a produtividade seja maximizada, seja através da qualificação da mão-de-obra ou a partir da compra de recursos mais recentes.

A modernização de materiais ou mesmo de processos, tais como a troca do armazenamento de documentos físicos por vias virtuais que ocupam menos espaço e são mais facilmente recuperadas, contribui para a minimização dos custos e, principalmente, para o aumento da produtividade.

Também é importante ater-se sempre a gastos básicos com infraestrutura, logística e pagamentos. Apesar de serem essenciais à manutenção da empresa, muitas vezes novas tecnologias podem facilitar estes processos e reduzir as despesas totais envolvidas.

No caso de infraestrutura, pode-se considerar uma reformulação dos hábitos dos funcionários em relação ao uso de energia, por exemplo, substituindo a luz elétrica por luz solar durante o dia. Já em termos de logística e pagamentos, pode-se verificar se não há uma quantidade exagerada de intermediários em cada processo que possa vir a aumentar os custos. Eventualmente, pode-se considerar a terceirização destas atividades para minimizar as despesas.

Para reduzir os custos totais, analise sempre à eficiência dos gastos com:

• Materiais de escritório, frota de carros e comunicação
• Equipamentos e qualificação de mão-de-obra
• Infraestrutura básica
• Processos produtivos

“Web Série Cortando Custos”: Nos recursos humanos

Olá empreendedor! Chegamos ao terceiro episódio da nossa Web Série “Cortando Custos”! Nos primeiro e segundo episódios, trouxemos informações sobre Os Primeiros Passos” (clique para ler) e as mudanças que podem ser adotadas “Na Gestão” (clique para ler) para cortar os custos desnecessários! Veja nossas dicas para sobre este tema!

Para hoje, preparamos uma série de sugestões de Recursos Humanos para que você analise a produtividade da sua empresa e verifique se os custos com funcionários estão realmente gerando o retorno esperado.

Capturar

Comece por avaliar se o período de trabalho de cada funcionário está realmente de acordo com a sua produção. Não são raros os casos de indivíduos ou equipes que empregam muito tempo em atividades que reduzem a eficiência, tais como navegação na internet ou pausas excessivas para almoço e cigarro.

Como consequência destes períodos improdutivos, alguns funcionários acabam permanecendo na empresa por mais tempo do que necessário para cumprir suas tarefas, aumentando os custos com infraestrutura ou mesmo com horas-extra.

Para compensar este período, pode-se incentivar a redução do tempo de trabalho a partir de premiações por eficiência, ou mesmo trabalhar com bancos de horas que beneficiem o funcionário com férias e feriados mais longos.

Se os gastos com pessoal realmente estiverem muito elevados e se fizer necessário demitir parte da equipe, deve-se estimar todos os custos envolvidos neste processo, tais como fundos de garantia, contratação e treinamento de novos funcionários — para determinar se esta é realmente a melhor opção. Por maiores que sejam alguns salários individuais, pode ser que as despesas para substituí-los seja maior do que o esperado.

Desta maneira, pode ser mais eficiente terceirizar funções no lugar de recontratar. Algumas atividades de menor frequência tais como recrutamento e auditoria, podem ser facilmente subcontratadas, reduzindo os custos fixos da empresa. É importante, no entanto, estipular termos de serviço precisos para evitar custos excessivos que possam vir a surgir com eventuais desligamentos.

Avalie também se os benefícios oferecidos aos funcionários realmente estão sendo utilizados, ou se estão apenas ocupando parte do salário. Em algumas situações, pode-se até substituir os serviços oferecidos por outros que atendam às necessidades específicas dos empregados, os deixando mais satisfeitos e melhorando sua produtividade final.

Por fim, busque sempre otimizar todos os processos da companhia. Deixe claro para todos quais são os objetivos mais amplos e de longo prazo da empresa e determine metas para cada setor. Em casos de recessão, busque trabalhar com férias coletivas para diminuir gastos de manutenção e explique aos funcionários os motivos de tal ação.

Com a colaboração de todas as modificações implementadas serão mais aceitas e os custos poderão ser cortados com maior facilidade!

Web Série Cortando Custos: Na Gestão

Olá Empreendedor! Estamos no segundo episódio da nossa Web Série “Cortando Custos”! No nosso primeiro episódio, comentamos sobre “Os Primeiros Passos” (clique para ler) para reduzir os gastos e melhorar os retornos.

8

Hoje falaremos sobre as melhoras nos processo de gestão que podem ajudar a melhorar os resultados do seu negócio e aumentar a sua rentabilidade!
Para começar, tenha em mãos o histórico de receitas e despesas da empresa para avaliação. Analise quais custos possuem maior participação nos lucros e quais podem ser reduzidos, e até mesmo cortados, por não gerarem retornos eficientes.

Leve em conta todos os efeitos de cada gasto, desde os diretos, como aumento das vendas, até os indiretos, como uma melhora no bem-estar dos empregados que poderá melhorar o relacionamento com os clientes. Uma máquina de café pode não trazer nenhum retorno financeiro, mas certamente contribui para o bem-estar dos funcionários!

Uma vez feita essa análise, estruture um planejamento estratégico de redução de gastos junto à sua equipe. Inclua metas de diminuição das despesas e os procedimentos a serem tomados para alcança-las. Desta maneira, é possível incentivar e monitorar todos os envolvidos ao longo de cada nova política implementada.

Avalie os efeitos das mudanças periodicamente para verificar quais medidas se adequam melhor a cada setor. Além disso, não hesite em desfazer as alterações caso uma medida produza efeitos inesperados.

Por fim, nunca se esqueça do cliente. O resultado final de todo o trabalho deve ser sempre direcionado ao consumidor, e as mudanças não devem afetá-lo negativamente, e sim melhorar a qualidade dos produtos e serviços para atendê-lo!

De forma resumida, esteja sempre atento e siga os passos a seguir:

• Avalie periodicamente o histórico de receitas e despesas da empresa
• Identifique gastos ineficientes e formas de minimizá-los
• Fique atento aos efeitos diretos e indiretos produzidos por cada medida
• Estabeleça metas e caminhos para atingi-las
• Mantenha-se atento às necessidades do cliente e às suas reações a cada modificação
• Não se esqueça de registrar dados e comentários sobre os efeitos de novas políticas para consulta futura!

Web Série Cortando Custos: Os Primeiros Passos

Olá empreendedor! Hoje daremos início à nossa Web Série “Cortando Custos”! Ao longo dessa semana, apresentaremos técnicas adotadas por empresas de diversos setores que podem contribuir para a redução dos custos do seu negócio de forma eficiente, ampliando a produtividade e melhorando os resultados!

Capturar

Antes de qualquer análise de planilhas, é importante ter em mente que o corte de custos não depende somente de revisões do modelo de negócio ou de reajustes na infraestrutura, mas também da produtividade e do engajamento de cada funcionário. Somente com a conscientização de todos quanto aos objetivos de cada medida implementada será possível promover as mudanças.

Por isso, o primeiro passo para o sucesso no corte de custos é comunicar e conscientizar todas as partes envolvidas no processo produtivo das transformações propostas e dos objetivos de longo prazo da companhia. Com o comprometimento e engajamento de todos, naturalmente caminha-se para um aumento da produtividade.

Uma vez promovida essa transição na mentalidade da equipe, pode ser iniciado o processo de avaliação de receitas e despesas para identificar como cada setor deve atuar em busca de uma melhora nos resultados. Por maiores que sejam os custos envolvidos nesta análise, ela é essencial para que se possa minimizar os gargalos do processo produtivo.

Com a redução das ineficiências, podem-se gerar ganhos na produtividade e abrir portas para melhoras na qualidade dos produtos e serviços, para a prática de preços mais competitivos que virão a atrair a demanda do mercado, e, consequentemente, para a ampliação das margens de lucro.

No longo prazo, a constante análise dos custos e o corte de atividades menos eficientes são essenciais para a sobrevivência da companhia. A saúde financeira do seu negócio depende diretamente da forma como você e sua equipe tratam e recompõem seus pontos menos eficientes.

Durante a nossa Web Série desta semana, trataremos de quatro fatores essenciais para o seu negócio. Acompanhe as próximas publicações para saber como maximizar os ganhos a partir de reestruturações na gestão, nos recursos humanos, na infraestrutura e nas finanças da sua empresa!

Homenagem ao Dia da Cachaça

Olá empreendedor! hoje vamos fazer uma homenagem ao dia de uma das bebidas mais populares do Brasil: a Cachaça. Dia 13 de Setembro representa uma vitória da luta pelo direito de produzir e comercializar a bebida mais democrática do país, e tem como objetivo contemplar a bebida nacional, que traz a identidade do povo brasileiro.
História do Dia da Cachaça

Brazil Cachaca

Já nos tempos coloniais, a produção de cachaça era uma importante atividade econômica no Brasil, levando a redução do consumo da bagaceira importada de Portugal. Preocupados com o sucesso da aguardente, os portugueses, através de uma Carta Real de 13 de setembro de 1649, proibiram a fabricação e a venda da cachaça em todo o território brasileiro.

Os proprietários de cana-de-açúcar e alambiques, indignados com as constantes cobranças de impostos ao longo dos anos e perseguidos por vender a bebida, se revoltam no dia 13 de setembro de 1661 e tomam o poder no Rio de Janeiro por cinco meses resultando em um dos primeiros movimentos de insurreição nacional, a Revolta da Cachaça.

Com o poder restituído, o movimento é repreendido com violência e o seu líder, Jerônimo Barbalho Bezerra, é enforcado e decapitado, tendo sua cabeça pendurada no pelourinho da cidade, como exemplo à população fluminense.

Hoje em dia, todo 13 de setembro comemora-se o “Dia Nacional da Cachaça” como uma forma de relembrarmos os tempos de um Brasil colonial, quando a cachaça era símbolo de resistência contra a dominação portuguesa.

Abertura Web Série: “Cortando Custos”

Olá empreendedor! A partir da semana que vem, vamos dar inicio a uma nova Web Série no Guia do Empreendedor Makro. Abordaremos o tema “Cortando Custos” que terá como missão auxiliar os empreendedores que querem melhorar seus resultados, cortando as gorduras do orçamento. O cenário econômico brasileiro dá sinais de enfraquecimento e para evitar desperdícios, é preciso colocar as contas em dia e cabeça no lugar.

Capturar

Os episódios serão divididos da seguinte forma: os primeiros passos, na gestão, nos recursos humanos, na infraestrutura e, logicamente, nas finanças. Para que o conteúdo seja relevante e bem aproveitado, trataremos da forma mais simplificada e didática possível, levando em consideração os diferentes tipos de negócio que vocês, nossos leitores, possam ter.

É importante que você levante os dados de sua empresa e avalie seus gastos com imparcialidade e sinceridade típicas de quem quer desenvolver seu negócio. Às vezes, preso a certos paradigmas, você pode estar com custos inflados e desnecessários. Dito isso, vamos a algumas sugestões:

1) Tenha em mente que seu negócio pode sofrer com uma economia de baixo crescimento.

2) Abra suas contas diante de seus olhos para que os números não se escondam por trás de falsos argumentos.

3) Não se desespere com possíveis baixas em seu lucro. Cortar determinadas despesas pode fomentar seu negócio e fazê-lo mais rentável.

4) Caso tenha dificuldades, consulte alguém especializado em finanças.

É isso: semana que vem teremos um encontro diário para discutirmos o quão saudável está seu negócio. Estamos ansiosos para darmos mais um passo em direção ao seu sucesso profissional. Bom fim de semana e até lá!

Como identificar a ética dos candidatos no processo de recrutamento?

Capturar

Olá empreendedor! Certamente você já passou por uma experiência parecida com a que vamos descrever:
Você está precisando de funcionários e começa a chamar alguns candidatos para entrevistá-los, em um primeiro momento você gosta de alguns deles e acaba chamando uns dois ou três para trabalharem com você. O tempo começa a passar e você descobre que um deles não age de maneira correta.

Para que você não passe por isso novamente separamos algumas dicas que podem fazer com que você identifique a índole dos seus futuros funcionários. Usar de ferramentas como a Análise de Aderência Ética (AAE) ajudam as organizações a identificar o grau de aderência dos candidatos ao seu perfil ético, fortalecendo assim a cultura ética da empresa e sua capacidade de resistência às fraudes.

A denominada Análise de Aderência à Ética, que tem como objetivos identificar o nível de comprometimento individual dos participantes com a cultura da organização; mitigar vulnerabilidades que interfiram na manutenção de um ambiente ético; sugerir aprimoramentos às normas e procedimentos da empresa em relação à sua clareza para prevenção de perdas e fraudes e reforçar a mensagem corporativa da importância da ética, levando a um aumento de inibição a má conduta.

Esse processo é aplicado para candidatos a posições sensíveis em suas organizações, sensibilidade essa que pode estar atrelada à vulnerabilidade das atividades que seu cargo propicia ao lidar com informações confidenciais, bens, dinheiro, negociações, entre outras.

Uma das formas de identificar a verdadeira percepção de ética do profissional é buscar padrões de emoção em sua fala. Exemplo disso é: ao invés de perguntar ao candidato “você teve problemas na sua saída da empresa anterior?”, peça para ele relatar o último dia dele na empresa anterior. Ao se lembrar desse dia, ele resgatará da memória emoções positivas ou negativas de sua saída, que serão expressas através da sua linguagem verbal e não verbal, possibilitando um maior aprofundamento do tema.

O importante é sempre estar atento e perceber o seu candidato. Essa atenção redobrada para a admissão faz a diferença no futuro, vale a pena investir.