Vinho no verão?

shutterstock_280274063Olá empreendedor!

Você gosta de oferecer um bom vinho aos seus clientes mesmo no verão? Apesar do que várias pessoas pensam, o vinho não é somente para o inverno e, é possível ter boas combinações da bebida mesmo quando as temperaturas aumentam.

No verão, os mais indicados são os de cor clara ou, vinho branco normalmente elaborados com uvas brancas e às vezes com uvas tintas desde que não passem por maceração com as cascas. As versões mais leves com aromas e sabores de flores e frutas cítricas, possuem frescor natural da fruta e fazem sucesso nas estações mais quentes.

É importante oferecer um cardápio que combine com a carta de vinhos do seu estabelecimento, por exemplo, as saladas de folhas suaves, frutas tropicais, sanduíches, wraps ou crepes preparados com frango ou salmão defumado harmonizam bem com os vinhos brancos.

Outro ponto relevante, é a temperatura adequada para servir a bebida que deve ser entre 9°C e 12°C.

Aproveite o verão e ótimas vendas!

Conheça o FingerFoods: uma boa e nova oportunidade de empreender!

shutterstock_103732481

Olá empreendedor! Estamos sempre trazendo as novidades do mercado para que você possa conhecê-las e implementá-las no seu negócio! Na maior parte das vezes, são as receitas e ingredientes que fazem a diferença, mas a dica de hoje vai ainda mais longe! Ela é tão inovadora que a própria forma de comer é revista: conheça o fingerfoods!

Você provavelmente já participou de algum evento ondepequenos aperitivos ou petiscos para pegar com as mãos estavam sendo servidos. Imagine, então, a quantidade de celebrações ocorrendo nesse instante que estão oferecendo esse serviço! Sim, esse é um mercado com grande potencial e você pode fazer parte dele!

Cada vez mais presentes em festas e comemorações,os fingerfoods (comida para comer com os dedos, em tradução livre) se destacam pela praticidade, dispensando talheres e pratos, mas mantendo a comodidade para o consumidor.

Doces ou salgados, os fingerfoods devem sempre contar com uma excelente apresentação, capaz de atrair os olhares dos convidados antes mesmo de provarem seu delicioso sabor. Assim, a experiência se torna mais agradável e apetitosa!

Para cumprir bem com esse pré-requisito, pode-se optar por iguarias tradicionais em formatos pequenos, como mini-acarajés ou bruschettas, que conquistam a maior parte dos paladares e permitem uma maior variedade no cardápio! O ideal é se pensar em um número entre 10 e 15 porções por pessoa em cada refeição, distribuídos em pratos frios, quentes e sobremesas.

E não se esqueça de contratar um bom serviço de garçons com bastante rotatividade para atender a todos os clientes e deixa-los satisfeitos! Boa sorte, empreendedor!

Saiba como aproveitar talos, cascas, folhas e sementes em suas receitas!

shutterstock_211786750Olá empreendedor! Você costuma descartar cascas de frutas em seu restaurante ou em sua lanchonete? Sabia que é possível reaproveitar as cascas, sementes, talos e até folhas em outras receitas. Além de ser algo diferenciado, reduz bastante o custo de produção.

Caso você busque saber exatamente quando você economiza com esse reaproveitamento, saiba que estudiosos do setor de nutrição dizem que o aproveitamento de alimentos acaba economizando de 20 a 40% de seus gastos. Bem representativo para alguém que é dono de um empreendimento com altos gastos.

As formas de realizar essa economia são diversas. Você pode utilizar folhas de alguns legumes, como beterraba e cenoura, em saladas ou até mesmo refogá-las. Cascas de frutas cítricas, como tangerina e laranja, podem ser convertidas em geleias saborosas. Ou também, você pode juntar cascas de frutas e bater no liquidificador para virar uma vitamina.

Outra alternativa para o reaproveitamento é utilizar talos triturados para a confecção da massa de panquecas e tortas. Para sementes, o destino certo é utilizá-las moídas em farinhas e biscoitos. Algumas sementes são bem saborosas e tornam um simples biscoito em um saboroso cookie.

Veja como pode ficar saboroso um cookie de semente de abóbora:

Ingredientes

- 2 xíc. (chá) de farinha de trigo
- 3/4 de xíc. (chá) de açúcar mascavo
- 3/4 de xíc. (chá) de açúcar cristal
- ½ xíc. (chá) de farinha de semente de abóbora
- 2 ovos grandes
- 2 col. (sopa) de manteiga
- 1 col. (chá) de fermento em pó
- 1 col. (chá) de essência de baunilha
- 1 pitada de sal
- 1 barra de chocolate meio amargo picada (180 g)

Modo de fazer

Em uma vasilha, misture a farinha de trigo, o açúcar mascavo, o açúcar cristal, os ovos, a manteiga, o fermento em pó, a essência de baunilha e a pitada de sal. Misture bem até ficar uma massa homogênea. Acrescente o chocolate meio amargo e misture novamente. Em uma forma untada e enfarinhada, coloque uma col. (sopa) da massa (cerca de 50 g) para cada cookie e leve para assar a 180 graus por mais ou menos 25 minutos.

Além da economia financeira, saiba que cascas de frutas e legumes costumam ser ricos em vitaminas e possuírem alto valor nutricional. Ou seja, além de econômicos, também são opções saudáveis para os pratos de seu estabelecimento. Boa sorte, empreendedor!

 

Confira dicas para oferecer um melhor atendimento aos clientes em horário de pico

shutterstock_110535467

Olá empreendedor! O horário de maior movimento em alguns estabelecimentos costuma ser caótico e não eficiente. Hoje, o Guia do Empreendedor Makro traz dicas e sugestões sobre como lidar nesses momentos para, mesmo com o grande movimento, seu restaurante oferecer ao cliente uma experiência agradável.

Um primeiro ponto fundamental é oferecer o treinamento certo para cada tipo de funcionário. Se uma equipe vai trabalhar na produção das refeições, ela deve ser treinada de uma forma, focando em qualidade, sabor e a perfeição dos pratos. Já a equipe que irá atender às mesas deve receber um treinamento diferente, com foco em atenção, rapidez e bom-humor.

Porém, a cena clássica em horários de pico é a impaciência de clientes com demoras. Uma forma interessante de contornar isso é oferecer petiscos e degustações. Além de ser um mimo aos clientes, pode tornar o momento de espera mais agradável.

Outro ponto relevante, é observar quais pratos podem ter um pré-preparo e adiantar o que for possível, fazendo com que o atendimento fique mais ágil.

Por fim, o que você deve ter em mente é que nunca deve-se apresentar somente o razoável, tanto nos produtos quanto no atendimento. O ideal é buscar sempre o melhor atendimento que seu cliente gostaria de ter, ou até mesmo, que ele nem imaginava que teria. Surpreenda no atendimento!

 

 

Conquiste seu cliente com drinks de cerveja

shutterstock_290775062Olá empreendedor!

Já sabemos que a cerveja é a bebida mais consumida entre os brasileiros e, é até considerada a paixão nacional. Então, porque não utilizar essa delícia como ingrediente principal e criar vários drinks para impressionar seus clientes?

Vamos conhecer algumas combinações para agradar a todos os gostos:

SHOCK ME

Pra quem gosta de uma bebida mais forte, essa pode ser a ideal.

Ingredientes:

¼ xicara de cerveja tipo Brown Ale

2 colheres de sopa de Bourbon

1 colher de chá de xarope de ácer

1 colher de chá de licor Southern Comfort

Modo de preparo:

Esse drink parece ser bem forte e está mais para um shot do que um coquetel. Não se preocupe se você não tem habilidade em fazer drinks, pois aqui é só colocar gelo, todos os ingredientes em uma coqueteleira e misturar por 10 segundos.

GOLD VELVET

Se você quer servir uma boa bebida em dias muito quentes, essa é uma ótima pedida.

Ingredientes:

½ copo de cerveja Pielsen (de boa qualidade)

1 dose de suco de abacaxi

Champagne para completar o copo

Modo de preparo:

Misture tudo em um copo grande e, já que o drink não leva gelo, mantenha os ingredientes bem gelados.

HAPPY MITCH

Esse drink é proveniente do México e perfeito para quem gosta de pimenta.

Ingredientes:
15 ml de sumo de limão

15 ml de concentrado de hibisco

2 pitadas de molho picante, como Tabasco

20 colheres de cerveja

1 colher de chá de sal grosso

1 fatia de limão

Cubos de gelo

Cubos de melancia

1 fatia de melancia para decoração

Modo de preparo:
Esfregue a fatia de limão na borda do copo e adicione o sal grosso para dar à bebida um aspecto mais tropical. Depois, ponha todos os ingredientes numa liquidificadora ou um shaker com gelo e agite bem. Coloque em um copo alto e decore com a melancia.

Que tal aproveitar o domingão e testar novas receitas? Mãos à obra!

Aprenda criativas receitas de Sushi de pão para inovar em sua padaria

shutterstock_32646742

Olá empreendedor! Você é dono de uma padaria e busca sempre inovar e oferecer novas opções para seus clientes? Hoje, o Guia do Empreendedor Makro traz uma receita de sushi de pão que, nada mais é que, enroladinhos de pão com recheio no formato de sushi. Confira a baixo uma opção para introduzir esse alimento em seu negócio.

Ingredientes:
* 2 fatias de pão de forma integral

* 1 colher (sopa) de ricota esfarelada

* cenoura ralada

* salsinha picada

* castanha de caju moída

* ½ colher (sopa) de leite desnatado

* molho rosé (catchup + maionese)

* maionese (pode ser também requeijão ou cream-cheese).

Modo de preparo:
Misture a ricota com o leite até obter uma mistura de textura pastosa. Retire as cascas das fatias de pão. Com um rolo, amasse essas fatias até elas ficarem finas. Passe a mistura da ricota em cada fatia, deixando uma beirada de pão livre. Adicione a cenoura e a salsinha e enrole como se fosse um rocambole. Junte a borda no final com um pouco de maionese.

Com a junção do “rocambole” para cima, corte em 4 rolinhos e salpique a castanha de caju por cima. Conforme foi solicitado nos ingredientes, uma boa alternativa é servir com molho rosé ao invés do tradicional molho shoyu que acompanha os sushis.

A culinária japonesa está cada vez mais famosa no Brasil e aprimorá-la com algo mais próximo das padarias já consolidadas no país acaba sendo uma boa forma de conquistar o cliente. Ofereça amostras grátis no começo para que seu cliente experimente a novidade. Boa sorte, empreendedor!

Aprenda a inovar seu cardápio e conquistar clientes

Olá empreendedor!

Você possui em seu cardápio opções amplas para satisfazer seu cliente? A busca pela vida saudável está aumentando cada dia mais e, com ela algumas práticas alimentares vem ganhando espaço no mercado, como o veganismo.

Mas você sabe o que é ser vegano? Esta definição está na forma de viver que busca excluir, as formas de exploração e de crueldade com os animais, seja pela alimentação, vestuário ou qualquer outra finalidade. Na alimentação, por exemplo, são descartados o frango, peixe, leite, ovos e mel.

Devido a estas restrições, é preciso criatividade na hora de preparar uma alimentação para seu cliente com esse estilo de vida. Então, vamos aprender uma receita nutritiva de deixar qualquer vegano com água na boca!

Veganburguer de beterraba

shutterstock_267497981

Ingredientes:
1 xícara de beterrabas cruas picadas
1/2 xícara de farinha de mandioca
1/2 xícara de batata cozida e amassada
1 cebola pequena picada
1 dente de alho ralado
1 colher (sopa) de azeite
1 pitada de pimenta do reino em pó
Salsinha e sal à gosto

Modo de preparo:
 Bata rapidamente as beterrabas no liquidificador com 1 copo de água. Coe bem e reserve o resíduo (utilize o líquido para fazer um suco).
Em um recipiente, misture a cebola, o alho, o sal, a salsinha, o azeite e a pimenta. Acrescente e misture aos poucos o resíduo da beterraba, a batata amassada, e por último a farinha de mandioca. Amasse até formar uma massa uniforme. 
Forme os bolinhos com as mãos, disponha em assadeira untada e leve para assar, deixando tostar levemente dos dois lados.

Rende de 5 a 6 mini veganburguer.

Você conhece as Pizzas funcionais? Aprenda para incluí-las em seu cardápio!

shutterstock_259024457

Olá empreendedor! Com a disseminação das redes sociais, novos estilos de vida surgiram. É cada vez mais comum a existência de celebridades fitness que ficaram famosas através da internet. Com isso, os empreendimentos devem de se adequar a essa nova onda saudável e aproveitar para lucrar.

O aumento de opções de pratos funcionais no menu dos estabelecimentos é cada vez mais perceptível.  Caso você não saiba o que é um alimento funcional, entenda que são certos tipos de alimentos que além de cumprirem com seu papel nutricional, trazem benefícios à saúde.

Além disso, essas iguarias não perdem em nada no quesito qualidade e sabor. Alguns restaurantes já oferecem pizzas funcionais. Por mais que você possa achar que o teor calórico seja alto, isso não ocorre, uma vez que nessa versão a pizza é sem glúten, sem ovos e até sem lactose.

Outra dica que pode ser legal, dependendo do foco de seu empreendimento, é colocar no cardápio o valor nutricional de cada prato ou até mesmo as vantagens que alimentos funcionais oferecem ao corpo humano. Por exemplo, a massa da pizza pode ser feita com farinha de linhaça que é rica em fibras, minerais, fonte de ácidos graxos, o que ativa o intestino, ajuda a controlar o colesterol e a pressão arterial.

Veja um exemplo de pizza funcional:

Ingredientes:

  • 2 xícaras de farinha preparada (3 xícaras de farinha de arroz ou creme de arroz +1 xícara de fécula de batata + ½ xícara de polvilho doce)
  • 1 xícara de polvilho doce
  • 1 colher de sopa de açúcar mascavo ou açúcar de coco
  • 2 colheres de sopa de farinha de linhaça
  • 1 colher de chá de sal temperado (receita abaixo)
  • 1 colher de chá de goma xantana (opcional como substituto do glúten e é (encontrado em forma de pó nas casas de produtos naturais).
  • 1 colher sopa de fermento seco para pão
  • 1 ovo
  • 1 colher chá de vinagre de maçã
  • 2 colheres sopa de manteiga ghee
  • 1 ½ xícara de leite vegetal

Modo de preparo:

Misture a farinha de arroz ou creme de arroz, polvilho doce, açúcar, sal, a farinha de linhaça, fermento e a goma xantana, reserve. Acrescente o ovo e o vinagre. Derreta a manteiga em ½ xícara de leite, acrescente mais 1 xícara de leite e deixe amornar. Coloque o leite com manteiga sobre os ingredientes secos e bata bem até formar bolhas. Se necessário, adicione mais leite até ficar uma massa mole. Pincele com uma gema, cubra com um pano e deixe a massa crescer até dobrar seu volume. Leve para assar em forno pré aquecido a 180° C por 25 minutos ou até ficar dourado.

Experimente essa ideia e, boa sorte!

Aprenda a fazer análise sensorial de uma cachaça

Você sabe saborear uma cachaça reconhecendo todas as suas características?

shutterstock_145816448

Para degustar uma bebida alcoólica e sentir tudo que ela pode proporcionar, devemos passar por praticamente um “ritual”. E é essa a proposta da análise sensorial, já que, com ela você pode identificar os sabores e aromas presentes na bebida. Estes podem ser frutados, amadeirados, florais, lácteos ou cítricos e são resultado — assim como o sabor — da mistura dos ingredientes, da fermentação e do armazenamento/envelhecimento da cachaça.

Vamos conhecer as etapas da análise:

Visual
Já no contato visual com o produto é possível identificar sua qualidade. Observe o comportamento das bolhas: se elas estourarem rapidamente, é sinal de qualidade, já se as bolhas se mantiverem nas paredes da garrafa pode ser um sinal de que a cachaça não é das melhores.

Tato
Existe um teste simples de tato para a percepção da qualidade pois, a cachaça tem uma leve oleosidade e para ver isso é só colocá-la para escorrer na parede de um copo ou até mesmo molhando o dedo na bebida. Se ela escorrer como água isso denota qualidade inferior, pois a oleosidade é garantia de um destilado de melhor procedência.

Olfato
Quando o assunto é cachaça, o olfato pode dizer muito sobre ela. No seu aroma é possível identificar o aroma do açúcar, da fermentação e do envelhecimento/armazenamento. É interessante que os aromas apareçam nessa ordem e com um leve cheiro de álcool, pois quando o aroma alcoólico é muito acentuado pode denotar baixa qualidade do produto, com gosto amargo e sabor forte.

Paladar
O principal sentido da análise é com certeza o paladar. Para sentir todos os sabores, é preciso tomá-la lentamente, e aproveitar enquanto a dose fica na boca. Espalhe-a pela língua e bochecha e sinta cada sabor se tornando presente nas papilas gustativas.
Você irá sentir uma sensação diferente para cada área da boca:
Na ponta dá para sentir o doce, na parte de trás o amargo, nas laterais a acidez e no centro o picante e o refrescante surgem de acordo com o blend ingerido.

Que tal aproveitar o domingo para degustar de uma forma diferente e ter uma experiência nova?

Quer investir em um novo negócio? O carrinho de acarajé é uma excelente opção

acaraje

O acarajé com certeza está entre os pratos típicos mais conhecidos do Brasil, agradando diversos paladares e conquistando um público cada vez maior. Entretanto, não é tão fácil encontrá-lo em algumas regiões, e é por isso que ter um carrinho de acarajé pode ser um ótimo investimento.

Para ter sucesso com um carrinho de acarajé devem ser observados alguns pontos, como por exemplo, o local de venda livre de concorrência, o bom preço, a qualidade e a quantidade de acompanhamentos. Para aumentar o faturamento, o carrinho pode contar ainda com a venda de bebidas para serem consumidas com o delicioso bolinho.

O valor do acarajé pode variar entre três e cinco reais, dependendo da região. Portanto, com um preço que costuma gerar bons resultados com um faturamento mensal estimado em cinco mil reais, certamente vale a pena montar um carrinho de acarajé.

Para inspirar esse novo negócio, o Guia do empreendedor separou uma receita pra você. Agora só falta o carrinho para você iniciar o seu negócio.

Receita de Acarajé:

Ingredientes

  • 500g de feijão fradinho
  • 5 colheres (sopa) de cebola ralada
  • Sal a gosto
  • 3 xícaras (chá) de azeite de dendê
  • 200g de camarão seco dessalgado para decorar

Vinagrete

  • 3 tomates picados
  • 1 cebola picada
  • 1 colher (sopa) de coentro picado
  • Sal, pimenta do reino e azeite a gosto

Vatapá (recheio)

  • 2 pães franceses frescos ou amanhecidos
  • 3 vidros de leite de coco (600ml)
  • 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1/2 xícara (chá) de amendoim torrado e sem casca
  • 1/2 xícara (chá) de castanha de caju torrada
  • 1 colher (sopa) de gengibre em lascas
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho
  • 500g de camarão seco dessalgado
  • Sal pimenta do reino e coentro moído a gosto
  • 1 pimenta dedo de moça com sementes
  • 1 colher (sopa) de molho de pimenta vermelha
  • 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1/2 xícara (chá) de azeite de dendê

Modo de preparo

  • Deixe o feijão de molho na véspera.
  • Descasque o feijão e bata no processador até virar uma massa.
  • Acrescente a cebola, sal e bata.
  • Transfira para uma tigela grande e bata com uma colher até dobrar de volume.
  • Frite no azeite de dendê bem quente, às colheradas.
  • Escorra em papel toalha e reserve.
  • Misture os ingredientes do vinagrete em uma tigela e reserve.
  • Para o vatapá, coloque o pão de molho na metade do leite de coco e deixe descansar por 2 horas.
  • No liquidificador, bata os pães com o restante dos ingredientes, menos a farinha e o azeite de dendê, até triturar.
  • Leve ao fogo e adicione, aos poucos, o restante do leite de coco, a farinha e o azeite de dendê.
  • Tempere com sal e cozinhe por 20 minutos ou até firmar.
  • Corte os acarajés reservados ao meio e recheie com o vatapá, o vinagrete e decore com o camarão e como desejar.
  • Sirva em seguida.