Empresários de restaurantes lucram mais evitando o desperdício

Desperdício também é sinônimo de perda de dinheiro, e foi isso que perceberam os donos de restaurantes de Belo Horizonte. Por meio do insight, os empresários decidiram criar o programa “5 menos que são mais”, junto com o Sebrae.

O objetivo desse programa é reduzir as perdas de água, energia, resíduos, matéria-prima e recursos humanos nos negócios. A empresária Arlene Moreira percebeu que estar no programa era benefício para seu restaurante.

Participando do projeto ela deixou de jogar, por ano, R$ 25 mil de lixo. Além disso, suas contas de água e luz diminuíram, já que em seu restaurante foram instaladas lâmpadas econômicas e o teto foi pintado de branco, a fim de deixar o ambiente mais claro. Outra atitude da empresária foi afastar os freezers e refrigeradores das paredes, para diminuir o consumo de energia. Até a forma de lavar louça foi repensada, a empresa adquiriu um lava copo que diminui a quantidade de detergente usado e os pratos ficam em um recipiente com água sanitária para serem desinfetados.

Mas o grande problema ainda é desperdício de comida. No restaurante de Arlene, a solução foi comprar alimentos descascados, onde se aproveita boa parte dos alimentos e ainda há a economia de tempo. Hoje, o restaurante oferece apenas três opções de carnes, diferente do que era feito antes, quando oferecia 6 tipos. As panelas com maior quantidade de comida também são direcionadas somente para os horários de pico. A ação também ajuda a manter os alimentos mais frescos.

A mudança não foi apenas nas atitudes, mas também no preço dos serviços cobrados. As atitudes deixaram os alimentos mais frescos, portanto, assim houve um aumento na qualidade do que é servido e um aumento de clientes em busca do restaurante.

Projeto prevê incentivar restaurantes que não fazem desperdício

Hoje o Brasil é campeão no desperdício de alimentos. De acordo com pesquisa do Instituto Ethos, o país perde cerca de 11 milhões de toneladas de comida no armazenamento e no transporte de alimentos e também nas cozinhas e nos pratos dos clientes nos restaurantes.

Mas essa atitude parece mudar aos poucos. Em todo país já existem projetos que sugerem evitar o problema. Um deles é o Satisfeito, cujos restaurantes participantes do programa oferecem um prato com versão normal e com 2/3 do tamanho, mas com mesmo preço.

O valor extra do prato com 2/3 vai para as organizações que trabalham pela segurança alimentar de crianças e que desejam combater a fome pelo mundo.

O governo também prepara uma lei de incentivo para trazer benefícios para restaurantes, clientes e para quem passa necessidades. Por enquanto, na atual Constituição brasileira consta uma lei, que em vez de incentivar os estabelecimentos a doarem o excedente, culmina por afastá-los desse ato solidário.

Hoje, o empresário brasileiro que quiser contribuir com instituições beneficentes, precisa pagar impostos sobre os alimentos doados, não possuem nenhum tipo de incentivo fiscal e correm o risco de responder a um processo civil e criminal caso o alimento doado prejudique a saúde de quem o recebeu.

Porém isso parece mudar. Um projeto de lei de incentivo, chamado “Estatuto do Bom Samaritano”, tramita na Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Câmara dos Deputados. O programa consiste em isentar impostos e possíveis processos dos empresários do setor alimentício, que desejam fazer doação do excedente de seus estabelecimentos, sem que com isso sofram qualquer tipo de ônus.

A adega presidencial francesa e suas surpresas

A tradição dos detalhes da presidência francesa passa por gerações. E também traduziu por muitos anos as aquisições da adega presidencial do país. Em meio à crise, mudanças são necessárias, um leilão foi sugerido e dessa forma descobrimos surpresas entre os vinhos do alto escalão.

No meio do ano passado, a adega presidencial francesa leiloou alguns vinhos, o que deixou muitos amantes da bebida animados, já que é conhecida por ter rótulos espetaculares e caros. Os vinhos vendidos estavam guardados para serem usados em jantares e recepções especiais. Vale lembrar que as garrafas vendidas não eram espécies raras.

Mas os valores não desanimaram os amantes da bebida. Entre os vinhos vendidos estiveram Lafite 1975, o Château Laville Haut-Brion 1966. Mas houve rótulos disputados como Château Lafite Rothschild (Bordeaux) de 1978, vendido por 3,8 mil euros. A mesma safra em uma loja custaria apenas 700 euros. Já o Château Petrus, 1990 foi comprado por 7,6 mil euros (R$ 20,5 mil). Ao todo foram 1.200 garrafas destinadas ao leilão de produtos da adega, que foi criada em 1947.

A arrecadação das vendas dos produtos foi alta, chegou à casa dos R$1,9 milhão e foi destinada a reforma do Palácio do Eliseu. Os vinhos caros vendidos serão substituídos por rótulos mais baratos.

A ação também teve o intuito de melhorar a imagem da família presidencial diante a crise. O leilão ajudou a reforçar que o presidente François Hollande não é elitista e está preocupado com o país.

Textos Relacionados

        »  Escolha os produtos certos para fazer a limpeza na casa dos clientes
        »  Setor de pequenos mercados de bairro apresenta crescimento
        »  Decorando a sua pizzaria
        »  Sobremesa refrescante é perfeita para ser oferecida no calor
        »  Restaurantes japoneses oferecem ceia de Natal

Aprenda a fazer uma sobremesa com abacaxi, a fruta do mês de janeiro!

Escolher as frutas pode ser muito bom para o bolso e para saúde. Isso porque estes alimentos estão disponíveis em grande quantidade no período, tornando-se assim mais baratos e trazendo mais economia para o empresário.

Uma das frutas da estação é o abacaxi, que é rico em vitamina C, B1 e A. Aproveite essas propriedades e faça uma Torta cremosa de abacaxi e coco para seus clientes:

Torta cremosa de abacaxi e coco

Ingredientes

Massa:
1 xícara (chá) de açúcar
100g de margarina
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 ovo
2 e 1/4 de xícara (chá) de farinha de trigo

Creme:
3 xícaras (chá) de leite
3 colheres (sopa) de amido de milho
1 lata de leite condensado
2 colheres (sopa) de margarina
150g de coco ralado
1 abacaxi pequeno picado e cozido

Cobertura:
.1/4 de xícara (chá) de leite condensado

Modo de preparo

Massa:
Em uma tigela coloque o açúcar, a margarina, o fermento, o ovo e a farinha de trigo. Misture com as pontas dos dedos até formar uma farofa. Com a massa, forre o fundo e as laterais de uma forma de 24 cm de diâmetro com fundo removível. Reserve.

Creme:
No liquidificador bata o leite, o amido de milho, o leite condensado e a margarina. Misture 50g do coco ralado e despeje a mistura em uma panela. Leve ao fogo brando, mexendo sempre até engrossar. Desligue o fogo, misture o abacaxi e deixe esfriar. Coloque o recheio sobre a massa, por cima espalhe o restante do coco ralado e regue com o leite condensado. Asse no forno preaquecido a 200ºC por 45 minutos ou até dourar. Deixe esfriar e sirva.

Gostou? Então vá ao Makro, que tem uma diversidade de ingredientes com valores acessíveis para tornar sua receita ainda mais requisitada.

Aprenda a tirar melhor proveito do hortifruti para seu negócio e economize

Quem possui o próprio restaurante sabe da importância em oferecer o melhor a seus clientes. E, quando o assunto é sair às compras dos alimentos, tê-los sempre frescos e bem conservados é fator essencial para se diferenciar no mercado e agradar os consumidores.
Além de conhecer as procedências dos produtos que fazem parte da nossa alimentação, existem algumas dicas super práticas que irão garantir mais economia ao seu negócio. A começar pela estação do ano, veja abaixo como são simples:

- Estamos no auge do verão, época de grande procura por comidas mais leves, de fácil preparo e nutritivas. Por isso, aposte nas frutas, verduras e legumes que têm safra neste período para elaborar pratos mais saborosos.

- E quanto mais natural, melhor! Itens de época possuem melhores condições de atingir o ponto certo com menos quantidade de agrotóxicos, além de serem encontrados com mais facilidade e a preços que cabem no seu bolso.

- Na hora de escolher, fique atento. Manchas, furos ou rachaduras são sinais de que os produtos não estão frescos e podem estar com algum tipo de contaminação, por isso, opte sempre por aqueles que estiverem com boa aparência.

- Acima de tudo, faça um planejamento relacionado à periodicidade de suas compras. E para garantir mais tempo no seu dia a dia, visite a seção de frutas, legumes e verduras do Makro e encontre produtos de alta qualidade, todos selecionados com atenção especial para as criações do seu menu.

Vinhos franceses estão mais acessíveis

Não é só a gastronomia francesa que se destaca no mundo. Os vinhos da região também são conhecidos por sua qualidade e excelentes aromas. Porém, costumavam ser caros, panorama que vem mudando.

Segundo pesquisas, em 2011, no Brasil foram consumidos 3,4 milhões de vinhos franceses. Nosso país representa apenas 5% do mercado de importação da bebida da França, nesta lista não entram os espumantes. O número não parece, mas é bastante expressivo e tem aumentado a cada dia, isso porque os valores dos vinhos têm caído, sem deixar a qualidade de lado, é claro.

Muitos sommeliers dizem que as maiores vantagens desses vinhos é a combinação de tradição com o savoir faire (experiência, e agora está sendo também os valores. Afinal, bom, gostoso e barato é sempre boa opção.

Atualmente os vinhos franceses, no Brasil, possuem o 5º maior volume atrás apenas dos chilenos, argentinos, italianos e portugueses. Mas eles acompanham de forma especial o crescimento do consumo da bebida no Brasil.

Um dos motivos para a queda dos preços foi a crise europeia, que motivou a diminuição de preço por parte dos empresários com intuito de vender mais e conseguir se estabilizar na região.

A nova média de preço é de 50 reais, sendo rótulos desenvolvidos para fácil degustação. Ou seja, combina com mais alimentos e ocasiões. A mudança não gerou perda de sua essência e mantiveram a tradição dos aromas da região. Estudos dizem que cerca de 80% dos vinhos da região ganharam o mérito da alta qualidade.

Entre os vinhos franceses com boa categoria e valores especiais estão os rótulos: Branco e Tinto Baron D’Arignac, o Branco JP Chenet, os Tintos Sichel Médoc , Sichel Saint Emillion e Albert Pinchon Table Rouge. Todas essas e mais opções acessíveis de vinhos franceses estão disponíveis no Makro Speciale.

Textos Relacionados

        »  Decoração de Natal pode alavancar suas vendas
        »  Empresas oferecem cursos gratuitos de bartender
        »  Fazer bolos pode ser um negócio promissor
        »  Confira como foi o principal evento do setor atacadista
        »  Empresário investe em picolé e fatura

Restaurantes podem fazer churrasco sustentável e saboroso

Proporcionar uma experiência única aos clientes é o objetivo de quase todo estabelecimento. E, em se tratando de restaurantes e churrascarias, todo o cuidado é pouco para conquistar os mais diferentes paladares.

Além do atendimento qualificado em um espaço agradável, bem como a atenção redobrada com a limpeza e procedência dos alimentos, existem simples práticas sustentáveis que contribuem, consideravelmente, para o meio ambiente.

A começar pelo consumo consciente. De acordo com um estudo realizado pela Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO) da ONU, mais de um bilhão de toneladas de comida é desperdiçada todos os anos, fator que aumenta a emissão de gases e acelera o efeito estufa.

Portanto, atitudes como calcular a quantidade de ingredientes a serem utilizados em cada porção e até mesmo reaproveitar carnes armazenadas no congelador para fazer novos pratos. Entre eles, está o tradicional arroz de carreteiro, que pode ser feito carnes que são sobras de churrasco do dia anterior, que não poderão ser oferecidas para o cliente no dia seguinte. Ou seja, tudo será reaproveitado e o meio ambiente agradece!

Outra opção de dar água na boca é o escondidinho, de carne ou frango. Você pode usar praticamente todos os pratos do dia anterior, seja ele churrasco ou uma galinhada. Além disso, a delícia rende diversas porções, ajuda na economia e satisfaz todos os paladares.
Carnes costumam ser caras. No final do ano passado, 15 estados do Brasil sofreram com aumento do preço desse alimento. Por esse motivo, ser sustentável e reaproveitar o que você tem é fundamental.

Outro ponto é que você pode ser sustentável na economia também, não precisa usar as carnes mais caras para ter pratos maravilhosos, há alimentos mais baratos que com criatividade podem gerar excelentes combinações. E no Makro, você encontra uma grande variedade de carnes, disponível a qualquer dia da semana para garantir a melhor refeição aos clientes do seu estabelecimento.

Aprenda a harmonizar vinhos brasileiros

Vinhos nacionais têm ganhado espaço entre os degustadores da bebida. Harmonizá-los no dia a dia não é um bicho de sete cabeças, escolhas simples podem ajudar a equilibrá-los com pratos saborosos.

O espumante brasileiro Moscatel fica muito bem combinado com queijos, sejam eles com sabores mais fortes ou mais delicados. O motivo disso é que o vinho é mais doce, leve e bem fácil de combinar.

Os vinhos brancos mais encorpados, da serra catarinense, feitos com as uvas sauvignon Blanc, harmonizam bem com queijos azuis, além de peixes mais pesados, carnes vermelhas, porco e até mesmo frango.

Os vinhos tintos, do tipo Merlot, vindos do vale do São Francisco, combinam muito bem com carnes como a de porco ou um galeto saboroso.

Alguns tintos brasileiros também ficam muito bem se combinados com a famosa picanha na chapa ou com algumas deliciosas massas recheadas. Entre eles está o Miolo Reserva Cabernet Sauvignon 2011, da Campanha Gaúcha, no Rio Grande do Sul.

Já os rosés ganham equilíbrio se harmonizados com carnes brancas grelhadas. A sugestão fica por conta do Miolo Seleção Rosé 2012, da Campanha Gaúcha.

Os vinhos chardonnay da empresa de Vinhos Fabian, produzido em Nova Pádua, Rio Grande do Sul, e o Espumante Nature da Casa Valduga, feito no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, combinam muito bem com bacalhau, um peixe cada vez mais comum em nossa mesa.

Textos Relacionados

        »  Decorando a sua pizzaria
        »  Fazer bolos pode ser um negócio promissor
        »  Descubra como fazer para abrir uma lanchonete ou restaurante
        »  Que tal deixar o cardápio de sua padaria mais saudável?
        »  As oportunidades que surgirão com os Mega Eventos que o Brasil vai sediar foram tema principal do Makro Extravaganza 2011

Empresário vende até 70 mil reais no churrasco de rua

Um empresário mudou sua vida vendendo churrasco de rua embaixo do viaduto Pedro com a rua José Alencar, em Porto Alegre, na região de Menino Deus, na Zona Sul. Chamado de D´Gato Espetinhos, surgiu como ideia do Osório Sieben, que está no lugar há 16 anos sempre com a mesma atividade.

Quando iniciou, Osório investiu apenas 300 reais e vendia cerca de 17 espetinhos por dia. O negócio ia bem devagar. Mas hoje essa situação mudou, ele vende mais de 500 churrascos por dia, fatura 70 mil reais por mês e ainda tem estrutura especial para atender os clientes.

Para começar, o empresário chega todos os dias no viaduto às 18h com sua Kombi, que possui uma estrutura de palco para colocar as churrasqueiras. Osório é bem conhecido na região, isso por conta do churrasco que possui temperos saborosos, maciez especial e qualidade que agrada seus clientes. Aliás, vale lembrar que os espetinhos da empresa são bem recheados, cada um tem quase 1 kg de carne, especialmente de frango.

Mas não é apenas a parte gastronômica que atrai os clientes para o restaurante embaixo no viaduto. Por lá, sempre há apresentação de bandas, que tocam música ao vivo. Algumas vezes por semana também há alguns colecionadores de fuscas modificados e um caricaturista, que faz desenhos divertidos dos clientes que visitam o D´Gato Espetinhos.

Muitos clientes que visitam o lugar pela primeira vez não acreditam no que veem, outros acham que estão em outro país e há também os que já se apaixonaram pelo lugar e levam seus espetinhos para casa a fim de dividir com os amigos e a família.

A história de Osório só demonstra que é possível conquistar o sonho de ser empreendedor com um pouco de coragem, força de vontade e muita criatividade.

Se inspire nesta história e não se esqueça de que o Makro pode ser seu parceiro nesta caminhada, afinal, nós temos tudo que você precisa para iniciar seu futuro negócio. Confira nossas ofertas, clicando aqui.

Spa de vinho atrai visitantes

Já imaginou curtir momentos de relaxamento só com o melhor do vinho? No Brasil, isso é uma realidade por meio de um spa de vinho, que fica na cidade de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

O Hotel & Spa do Vinho Caudalie, inaugurado em 2001, foi iniciativa de um grupo de empresas da região: a Vinícola Miolo, a SCA Móveis e a Concresul, entre outras. Em 2004, pensando na necessidade de melhorar os serviços hoteleiros, o grupo Prisma Engenharia S/A assumiu o empreendimento e criou padrões internacionais para o lugar. Aliás, as mudanças renderam o prêmio de Melhor spa do Mundo, pela Condé Nast Traveller, e de Melhor spa do Brasil, pela revista Viagem & Turismo em 2011/2012.

Ao todo o hotel tem 128 acomodações dotadas de muito requinte e conforto. Além dos magníficos quartos, o lugar também é privilegiado com paisagens maravilhosas, vistas panorâmicas e muito bucólicas. Essa pequena combinação já seria motivo para que os visitantes tivessem muito bem-estar, mas a infraestrutura do hotel vai além disso, e oferece um spa com tratamentos vinoterápicos.

O spa do Vinho Caudalie é o primeiro do Brasil a trazer técnicas de relaxamento com uso de vinho, especialmente com uvas do Vale dos Vinhedos. Os tratamentos oferecidos são patenteados e teve supervisão do laboratório francês Caudalie. Além disso, os métodos trazem benefícios extras além do relaxamento. Entre as vantagens estão a desintoxicação e o rejuvenescimento, é feita com tratamentos modernos para o corpo e rosto. Vale ressaltar que os tratamentos são feitos sempre com polifenóis extraídos do mosto da uva após o processo de vinificação.

Caso você deseje apenas curtir os vinhos da região e deixar para depois os cuidados com sua beleza e relaxamento, é possível comprar produtos especiais com vinho na composição no próprio hotel, que oferece uma linha de cosmético para o home care.

Outro ponto alto do lugar é a gastronomia. A ideia do hotel é surpreender o visitante e claro, seguir as propostas de um spa. Os restaurantes seguem a linha contemporânea com inspiração franco-italiana. Também há uma carta de vinhos com uma grande variedade, uma elegante pâtisserie e mimos para o relax, como um chá da tarde com vista que vai mexer com seus sentidos.

Textos Relacionados

        »  Bacalhau e Peru estão mais caros este ano
        »  Que tal deixar o cardápio de sua padaria mais saudável?
        »  A moda dos pães integrais
        »  Quantos funcionários são precisos em um hostel?
        »  Escolha bem as carnes para a ceia de Natal