O que fazer com as caixas de vinho? Veja ideias incríveis!

shutterstock_193443074

Tradicionalmente feitas de madeira, as caixas de vinho são ideais para transporte das garrafas evitando acidentes e desperdícios. Uma vez utilizadas, podem acabar se tornando um incômodo por conta do tamanho. Então o que fazer com elas?

Pensando no mesmo problema, alguns enófilos conseguiram desenvolver soluções bastante criativas e extremamente charmosas para o uso das caixas, e você confere cada uma delas agora mesmo:

  • Decoração a partir de empilhamento;
  • Prateleiras ou estantes;
  • Horta de inverno;
  • Organização de brinquedos das crianças;
  • Caminha para o pet;
  • Revisteiro;
  • Toalheiro de banheiro;
  • Suporte para mesa de centro com tampo de vidro;
  • Bandejas para pequenas refeições.

Com um pouquinho de criatividade, é fácil encontrar uma boa saída e aproveitar de forma eficiente as caixas, que se mostram recipientes incríveis nas mais variadas situações! Aproveite!

 

Ideia de Negócio: Que tal abrir um Stand ou Loja De Cupcakes?

shutterstock_261717791

Olá, empreendedor!Hoje falaremos sobre um produto que surgiu nos EUA e Inglaterra, mas que conquistou consumidores e fãs no mundo todo, os cupcakes. Já pensou em abrir seu próprio negócio vendendo esses doces? O negócio parece promissor e o Guia do Empreendedor Makro te ajuda a planejar o empreendimento.

Um ponto de extrema relevância que influenciará bastante nas vendas é a localização do estabelecimento. É claro que um stand ou mesmo uma loja em um shopping, por exemplo, aumentará a visibilidade de seu produto, mas você deve considerar o alto custo de aluguel. Sendo assim, caso você ainda não possua tanto capital para tal local, focar em ruas com bastante comércio e passagem de pessoas é uma boa.
Por se tratar de um bem de consumo secundário, você deve caprichar no visual de seu produto para atrair o cliente. Ou seja, invista em confeiteiras que produzam cupcakes bem decorados e com muitos detalhes. A regra do jogo nesse segmento é deixar o cliente com água na boca no instante em que ver a vitrina.
Outro aspecto que você deve se ater diz respeito ao treinamento de seus funcionários. Invista em uma boa equipe de atendentes e instrua-os a atender todas as pessoas de forma educada e paciente. Há casos em que pessoas não estavam com impulso da compra, mas após o excelente atendimento de um funcionário, a compra se concretizou.
Se você busca inovar, uma boa tática é prestar serviço para festas e buffet infantis. Realizar vendas por encomendas é uma boa maneira de aumentar as vendas e divulgar a marca. Falando em divulgação da marca, não economize quando o assunto é propaganda. Formule estratégias de alcance de massas para que o nome de sua loja caia na boca do povo.
Seguindo esses passos, não há segredo. Tenha sempre em mente qual seu público-alvo e onde você quer chegar, que o sucesso será consequência. Boa sorte com o novo negócio, empreendedor!

Dicas de como montar uma equipe campeã com um orçamento apertado

shutterstock_252457519

Olá empreendedor! Em tempos de crise, sabemos como é difícil traçar metas e criar estratégias para motivar seus funcionários e formar uma equipe de ponta no mercado de trabalho. Em vista disso, o Guia do Empreendedor Makro preparou algumas dicas para ajudá-lo nessa desafiadora tarefa.

  • Saiba selecionar profissionais para os cargos certos: saber explorar os pontos fortes de uma pessoa é um dom e é fundamental para um empreendedor desenvolver essa capacidade. Algumas pessoas são mais técnicas e atentas aos detalhes, outras pessoas gostam mais de falar em público e convencer pessoas do que eles estão falando. Alocar cada um desses perfis nos postos certos é um primeiro passo para o sucesso.
  • A sua palavra chave deve ser debate: em um grupo em que não há troca de ideias, dificilmente pensamentos criativos e inovadores vão surgir. Para se perceber falhas e até oportunidades, é imprescindível que haja diálogo entre os membros de sua equipe. Por mais que alguns empreendedores não abram mão da hierarquia, uma abertura para funcionários de posições inferiores deve existir para maior desenvolvimento no todo.
  • Alinhe as ambições da empresa com a dos funcionários: para atrair pessoas cada vez mais com o perfil da corporação, você deve deixar claro qual a cultura que é incentivada no trabalho e explorar esses pontos em uma entrevista de emprego, por exemplo. Para que o time esteja todo integrado, os valores e objetivos também devem ser alinhados desde o início.
  • Reconheça atitudes competentes: é uma grande frustração para um funcionário não ser valorizado pelo seu trabalho ou por uma ação que ajudou muito o desenvolvimento de um projeto. Levando isso em consideração, o bom empreendedor sabe criar políticas de gratificação por bom desempenho. Algumas empresas atualmente já trabalham dessa forma e os resultados acabam sendo melhorias para a empresa toda.
  • Nunca se esqueça do objetivo inicial: a visão e a missão de uma empresa são definidas logo em sua formação. De importância primária, elas não podem nunca serem esquecidas por seus funcionários. Em todas as tomadas de decisão esses dois pontos devem ser considerados.

Essas são dicas fundamentais para favorecer o alinhamento da equipe e o melhor desempenho de cada funcionário e, consequentemente, do time como um todo. Boa sorte, empreendedor!

Aprenda a fazer um delicioso Quiche de espinafre e cebola para servir em seu estabelecimento

shutterstock_220286848

Olá empreendedor! Você possui um restaurante e não sabe como inovar no cardápio? Hoje explicaremos uma receita que vai conquistar ainda mais clientes e fazer seu negócio se destacar em uma época de crise, como o atual período econômico do Brasil. A receita é de quiche de espinafre e cebola.

  • Ingredientes para a massa: ¾ de xícara (chá) de farinha de arroz integral; ¾ de xícara (chá) de amido de milho; 3 colheres (sopa) de creme vegetal; 1 ovo orgânico em temperatura ambiente e 2 colheres (sopa) de quinua em flocos.
  • Ingredientes para o recheio: 1 maço de espinafre; 1 cebola grande em fatias; 1 colher (sopa) de azeite extravirgem; ½ copo de água (aprox. 100ml); 1 ½ xícaras (chá) de tofu em cubos; 1 colher (sopa) de azeite; 3 gemas; sal a gosto; 1 dente de alho; salsa picada a gosto; noz-moscada ralada a gosto.
  • Modo de fazer: Misture todos os ingredientes da massa manualmente até ficar homogêneo. Embrulhe o recipiente em filme plástico e deixe na geladeira por aproximadamente 15 minutos. Em uma forma redonda pequena canelada e com fundo removível, forre o fundo e as laterais com a massa e reserve. Para o recheio, em uma panela pequena, aqueça o azeite e a cebola (sem dourar). Adicione as folhas de espinafre até elas murcharem e reserve.

Bata no liquidificador os demais ingredientes até obter um creme e misture o espinafre refogado. Deposite sobre a massa e asse no forno (preaquecido a 180°C) por 40 minutos. Desenforme quando estiver morna ou fria.

 

Rendimento: 6 fatias.

Portanto, empreendedor, sempre é hora de inovar e melhorar a atratividade de seu negócio. Com novidades constantes, seu cliente ficará cada vez mais interessado em retornar ao estabelecimento.

Feijoada e vinho. Dá pra combinar?

fjLogo de cara, a resposta óbvia parece ser não, mas não é isso que dizem chefs e sommeliers especializados na harmonização da bebida com as mais diversas receitas!

Estudiosos e pesquisadores afirmam, ainda, que a substituição da tradicional caipirinha e da cerveja pelo vinho não só é possível, como também amplamente recomendável, uma vez que a combinação final será muito mais saudável!

Não há nenhum consenso quanto à melhor uva para o acompanhamento da feijoada, mas há unanimidade quanto à necessidade de um vinho mais ácido para equilibrar o peso da feijoada e contribuir para a redução dos efeitos da gordura.

Dentre as principais recomendações, estão os tintos Tannat e Cabernet Sauvignon, mas espumantes com aromas mais cítricos também podem cair muito bem com o prato, especialmente no verão, quando o calor pode acabar sendo um complicador no consumo de vinhos mais alcoólicos.

Qualquer que seja sua escolha, agora você já sabe: vinho combina sim com feijoada, e uma boa compatibilidade entre os dois pode gerar refeições bastante saborosas!

Comidas típicas do Folclore brasileiro para atrair mais clientes em lanchonetes ou restaurantes

folclore
Olá empreendedor! Para encerrar a nossa web serie da semana e aproveitar o dia do folclore que se aproxima, hoje daremos dicas de comidas tradicionais dessa época do ano. Para atrair ainda mais clientes, crie promoções específicas com esses pratos para cativar o consumidor e destacar-se no mercado.

Em algumas regiões do país as comemorações folclóricas são mais intensas e cativam mais as pessoas. Mas, sendo uma tradição conhecida por todo o país, vale oferecer alguns produtos típicos.

Alguns pratos famosos como o arroz de carreteiro, a pamonha e a carne seca certamente serão sucesso na sua lanchonete ou no seu restaurante. Conheça algumas delas:

Arroz de carreteiro:
Ingredientes
• 1kg de carne seca
• 1 cebola picada
• 2 xícaras (chá) de arroz
• 2 dentes de alho picados
• 6 colheres (sopa) de azeite
• 1 colher (sopa) de cheiro-verde
• Sal a gosto

Modo de Preparo
1. Coloque a carne seca de molho na véspera. Na hora de fazer o prato, troque a água e cozinhe até que fique macia. Em seguida, a desfie.
2. Frite a carne em azeite, e assim que estiver dourada, adicione a cebola e o alho.
3. Adicione o arroz e frite.
4. Acrescente a água fervente e cozinhe em fogo baixo até o arroz chegar ao ponto.
5. Adicione cheiro-verde e sal a gosto!

Pamonha
Ingredientes
• 12 espigas de milho verde
• 2xícaras (chá) de açúcar
• 1 xícara (chá) de coco ralado fino
• 1copo de água
• 1pitada de sal
• Palhas para embalagem

Modo de Preparo
1. Rale as espigas e triture no liquidificador com água.
2. Acrescente o coco e o açúcar. Mexa.
3. Embale a massa na palha e coloque em uma panela com água fervente.
4. Cozinhe por 40 minutos e em seguida as retire da panela.
5. Deixe esfriar e sirva.

Carne de sol
Ingredientes
• 500g carne seca
• 2 cebolas grandes
• 1 colher(sopa) rasa de sal
• Óleo para refogar
• Cheiro verde a gosto

Modo de Preparo
1. Em uma panela de pressão, coloque a carne fatiada ou em pedaços.
2. Adicione o sal e água até que a carne esteja coberta. Deixe cozinhar.
3. Escorra a água e coloque a carne em uma panela para refogar com cebola cortada em rodelas.
4. Aguarde refogar e sirva!

O clássico não pode errar! Confira duas receitas de molhos para a sua Pizzaria!

molho

Olá empreendedor! Dando continuidade a nossa web serie, hoje falaremos sobre pizzarias. O foco é em sabores a se explorar nos molhos. Afinal, uma massa de qualidade é uma delícia, mas o que faz a diferença em uma pizza é, sem dúvida, um molho cheio de sabor! Aproveite as dicas:

• Molho branco:

Ingredientes: leite integral, creme de leite e queijo mussarela.

Modo de preparo: misture os três ingredientes em um recipiente e leve ao microondas ou ao forno (caso opte pelo forno, mexa o tempo todo para não grudar). Deixe esfriar por no máximo 10 minutos. Após esse tempo, você já pode usá-lo na massa, considerando a medida de 1 concha média para cada disco de pizza.

• Molho a bolonhesa:

Ingredientes: tomate picado, alho e sal, extrato de tomate, cebola picada e carne moída.

Modo de preparo: Despeje uma colher de óleo em uma panela com o alho e sal, deixando esquentar até dourar. Acrescente a porção de carne até dourar também. Quando estiver bem cozido, adicione o tomate picado e a cebola.

Em outra panela, despeje tomate picado, meia porção de cebola e uma colher de óleo. Deixe dourar por não mais que 5 minutos em fogo médio. Por fim, despeje a quantidade que julgar necessário de extrato de tomate.

Vá acrescentando água até que o gosto de extrato de tomate desapareça e tudo fique bem cozido. Adicione a carne e misture bem. Deixe ao fogo por mais 6 minutos e seu molho estará pronto.

O molho branco é mais fácil de ser feito, mas não perde em nada para o molho a bolonhesa. Ambos são extremamente saborosos e farão sucesso com o público! Caso queira oferecer ainda mais opções de molhos, busque criar variações dos clássicos. Boa sorte!

Descubra quais os 4 tipos de fermentos e a melhor forma de aplicação para as receitas de sua padaria

pao
Olá empreendedor! Hoje daremos início a nossa web serie da semana sobre dicas de padarias, pizzarias, lanchonetes e restaurantes. O tema de hoje será para empreendedores que já atuam no ramo das padarias e, também, para os que pretendem entrar neste setor.

O fermento é a principal matéria-prima na fabricação de pães. Por isso, se você é dono de uma padaria, deve caprichar no uso de produtos adequados e de qualidade, principalmente na escolha do fermento que irá utilizar.

Há basicamente quatro tipos de fermentos: o biológico seco, que vem em pacotinhos e podem ser conservados fora da geladeira, o biológico fresco, que vem em tabletes principalmente e tem um aroma bem característico, o químico, que é constituído de ácidos orgânicos e, por fim, o de sódio, usado para dar leveza e ajudar no crescimento de pães e bolos.

Com tamanha diversidade e especificidade de cada tipo, fica evidente que é imprescindível que o padeiro e, inclusive, você, empreendedor, saiba qual o mais adequado ao produto oferecido ao cliente.

É claro que outros fatores são importantes para o sucesso de uma padaria, como o atendimento, o ambiente e, claro, o preço. Porém, sem dúvidas o sabor e a qualidade da mercadoria são os fatores decisivos na hora de um cliente decidir onde comprar um pão ou mesmo um bolo.

Algumas propriedades básicas devem ser de conhecimento do dono, como o fato de que o fermento biológico seco é usado especificamente para a confecção de massas de pizza, rosquinhas, esfirras e salgados em geral. Já o fermento biológico fresco é mais indicado para massas doces e alguns pães, por ser mais úmido que os demais tipos.

Portanto, com estas dicas, empreendedor, tenha em mente que vontade e dinheiro para investir em uma padaria são importantes, mas conhecimento específico do setor e da criação dos produtos é o que fará com que sua marca se mantenha no mercado. Mãos à massa!

Esqueceu a cerveja fora da geladeira? Saiba como gelar rapidamente!

cerveja

Se esquecer de gelar a cerveja sempre foi motivo de aflição, é hora de descobrir como acabar com esse problema de uma vez por todas!

O Guia do Empreendedor Makro hoje traz dicas de como gelar a bebida em apenas três minutos com uma técnica que serve tanto para os esquecidos, quanto para os cervejeiros que acabaram de chegar com o engradado na festa!

Os simples passos são:

  1. Dentro de um cooler ou mesmo de uma caixa de isopor, misture um saco de gelo, meio quilo de sal e meio litro de álcool;
  2. Adicione as latinhas de cerveja e aguarde 3 minutos cronometrados– não ultrapasse esse tempo ou a bebida poderá congelar!

Feito! Nestes poucos minutos, o sal e o álcool são capazes de roubar o calor do gelo, fazendo-o derreter e resfriar a água. Enquanto isso, o alumínio –um excelente condutor térmico— equilibrará a temperatura dos líquidos de dentro e de fora da lata rapidamente!

Por isso, se você já esqueceu de gelar as cervejas antes da festa, fique atento ao tempo e, se precisar, utilize um cronômetro, pois se também abandonar a mistura, há perigo de a bebida e, consequentemente, a sua festa congelarem!

Como aumentar a competitividade do seu negócio através da inovação

inovacao
Olá empreendedor! Em um cenário cada vez mais competitivo, diferenciar-se no mercado torna-se uma meta difícil de ser alcançada. No Workshop Internacional sobre Normalização e Pequenos Negócios, que ocorreu em São Paulo, o assunto principal foi a definição de normas técnicas como forma de aumentar a qualidade de pequenos negócios.
Alguns casos foram apresentados ao público, como o da indústria panificadora. Foram definidos vários quesitos de avaliação de pães, como brilho, odor, cor, sabor e peso, visando um estado desejável. O presidente do Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC), Márcio Rodrigues, afirmou que essa normalização foi fundamental para o aumento de vendas nas padarias.
Esse processo é importante também para o cliente, uma vez que ele associa cada vez mais o produto ao ato de compra, onde há um padrão de qualidade oferecido. Assim, as vendas aumentam e a imagem das marcas que seguem essa normalização é valorizada, tornando-se mais competitiva aos olhos do mercado.
A ideia de normalização de setores surgiu da norma ABNT NBR 15.331, primeira no mundo. A iniciativa veio da necessidade de empreendedores que buscavam minimizar riscos, oferecendo produtos de qualidade com maior segurança de satisfação do cliente.
Portanto, empreendedor, é claro que diferenciação é importante para agregar valor ao produto de seu empreendimento, porém, você deve sempre se ater a certas normas vigentes no setor que são a base para maior aceitação do público.